Quero estudar medicina no México, quais trâmites são necessários para isso?

    22

    O México, além de ser um país cheio de tradições, cidades mágicas, antigos sítios arqueológicos e uma gastronomia invejável, abriga universidades muito bem classificadas nos mais rigorosos rankings internacionais.

    Se você escolheu estudar medicina no exterior, o destino certamente é uma ótima escolha, inclusive as universidades mexicanas lideram as taxas empregabilidade para recém-formados; mais de 90% dos graduados na área médica encontram emprego nos primeiros 12 meses após a conclusão do curso.

    Depois de saber que a carreira de medicina no México é a sua meta, é hora de conferir as diversas ferramentas para acompanhá-lo no processo de se tornar um estudante internacional no país latino-americano.

    Quais são os documentos necessários para estudar no México?

    Como em qualquer país, o México exige do estudante estrangeiro uma série de documentos, além do passaporte e visto válidos. Para processá-los, é necessário realizar as etapas estipuladas no portal de migração do Ministério de Relações Exteriores do México.

    Cada universidade que oferece o curso de medicina exige documentos específicos – e se você quiser fazer parte de uma delas deve, obrigatoriamente, saber quais são eles. No entanto, em termos gerais, os requisitos para o ingresso são comuns em todas as casas de estudo de nível superior.

    Para ser aprovado no curso de medicina no México você precisa se submeter à um exame equivalente ao vestibular e participar de uma entrevista seletiva. Algumas instituições exigem um histórico escolar com médicas altas que comprove que você possui índice igual ou superior a 8,5 pontos. Outras analisam o conteúdo programático do Ensino Médio. Um certificado de proficiência em espanhol também é comumente obrigatório.

    Somente depois destas avaliações é emitida uma carta de aceitação (ou carta-convite) da universidade, documento que conclui todas as etapas seletivas e é oficialmente aceito pelo Consulado ou Embaixada do México para o pedido de visto de estudante residente temporário. Essa autorização especial permitirá que você viva no país por um período superior a 180 dias e no máximo por quatro anos. Depois disso, você deve renová-lo anualmente.

    É preciso também anexar documentos que comprovem que você tem condições financeiras de viver no país, como uma bolsa de estudos ou um extrato bancário, já que os estudantes estrangeiros não são autorizados a trabalhar no território mexicano.

    Estando no México, você deve apresentar seu visto de estudante ao agente do Instituto Nacional de Migração que, por sua vez, lhe entregará o Formulário de Migração Múltipla (FMM). É importante que você guarde este documento, pois com ele você garantirá o último processo para legalizar sua estadia no país: a Carteira de Residente Temporária de Estudante.

    Como é a carreira de Medicina no México?

    Estudar medicina no México é um pouco diferente do restante dos cursos superiores oferecidos no país. Para começar, o curso é monitorado e avaliado tanto pelo Ministério da Educação (entidade responsável por garantir e regulamentar a educação universitária no México) como pelo Ministério da Saúde (entidade responsável pela regulação da saúde no país).

    Este regulamento é realizado por meio da norma oficial mexicana que indica como se forma o vínculo entre os sistemas de educação e saúde, e é mencionado sob quais parâmetros serão utilizados os locais médicos para as práticas profissionais dos alunos.

    Existem 97 escolas médicas no México. Os programas de treinamento na maioria destas escolas duram cerca de 12 semestres, o que lhe dará um diploma de bacharel em clínica geral. O título permite a prática da medicina em todo o território mexicano, tanto no setor público quanto no setor privado, bem como trabalhar em atividades relacionadas, como ensino, pesquisa, política ou trabalho administrativo.

    No final do período de formação, os médicos licenciados realizam o ENARM (Exame Nacional de Residências Médicas) para serem admitidos à formação de pós-graduação. Apenas cerca de 15% dos médicos formados passam neste exame e seguem para uma residência médica de pós-graduação. Cerca de um quarto dos médicos aprovados no ENARM escolhem Medicina Interna como especialidade.

    Veja, então, algumas das universidades de medicina mais bem posicionadas no México, classificadas com base no fato de serem do setor público ou privado:

    As instituições públicas mais reconhecidas são a Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM); o Instituto Politécnico Nacional (IPN); a Universidade de Veracruzana (UV); a Universidade de Guadalajara (UDG); e a Universidade Autônoma de Nuevo León (UANL).
    Já entre as universidades privadas destacam-se a Universidade de Anáhuac; a Universidade do Vale do México (UVM); a Universidade La Salle (ULSA); a Universidade Autônoma de Guadalajara (UAG); e o Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey (ITESM).