Saev conclui operação de batimetria para início do processo de desassoreamento da Represa Municipal

41

De acordo com o levantamento, é que o volume de escavação seja entre 220 mil e 350 mil metros cúbicos, considerando o nível do fundo do reservatório.


A Saev Ambiental (Superintendência de Água, Esgotos e Meio Ambiente de Votuporanga) concluiu na última semana o primeiro procedimento técnico para dar início ao processo de desassoreamento da Represa Municipal “Prefeito Luiz De Haro”. O objetivo final da ação é remover os sedimentos acumulados no fundo da Represa, para o melhor aproveitamento da área e o consequente aumento da capacidade de armazenamento de água potável à população.

Desde a sua inauguração, na década de 1970, a Represa vem sofrendo com o acúmulo de resíduos e sedimentos.

Por meio de um levantamento batimétrico, foi possível visualizar a real profundidade da Represa. Diante dessa operação verificou-se que o volume atual aproximado do reservatório é de 332,5 mil metros cúbicos. “Ainda não temos um cronograma de atividades definido, mas com os dados fornecidos pelo estudo de batimetria, o que se sabe até o momento é que o volume de escavação seja entre 220 mil e 350 mil metros cúbicos, considerando o nível do fundo do reservatório”, detalha o responsável pelo Departamento de Engenharia da Saev Ambiental, Gabriel Alves Dias Ferreira.

O engenheiro explica ainda que o processo de desassoreamento é indispensável para que a represa retome a sua grande capacidade de armazenamento de água potável. “A partir do desassoreamento, a Saev terá condições de aumentar a produção de água pela ETA e equilibrar o funcionamento dos sistemas. Devido ao longo período de estiagem, estamos trabalhando mais com nossos poços profundos para o abastecimento do município, mantendo o volume de água atual da represa”.

Uma empresa contratada pela Autarquia foi responsável pela operação de batimetria. Tal processo é capaz de fornecer informações detalhadas sobre a quantidade de água disponível no reservatório, com intenção de estabelecer o volume de sedimentos a ser retirados.

O superintendente da Saev Ambiental, Antônio Alberto Casali ressalta a importância desse tipo de melhoria na represa de captação. “Além de recuperarmos o meio ambiente, nós estamos contribuindo para a reabilitação de uma fonte de abastecimento de água extremamente importante para a nossa cidade”.

Inicialmente, imagens aéreas e aquáticas foram captadas com uso de drones e de um sonar, além do uso de barcos e outros instrumentos importantes, que contemplaram o começo dessa operação.