Médico faz alerta aos homens para cuidar da saúde

169

Urologista do SanSaúde, Dr. Paulo Afonso da Silveira Filho, reforça conscientização do público masculino para consultas preventivas.


No dia 15 de julho, foi comemorado o Dia Nacional do Homem. A data visa à conscientização sobre os cuidados com a saúde. Hábitos saudáveis e acompanhamento preventivo são o caminho para o envelhecimento com qualidade de vida. E isso deve ocorrer em todo o ano, sem procrastinar.

Porém, os homens costumam dar menos atenção à saúde e realizam menos consultas médicas do que as mulheres, por exemplo. O médico urologista do SanSaúde, Dr. Paulo Afonso da Silveira Filho, afirmou que o público masculino vai pouco ao consultório, talvez por preconceito ou vergonha. “Geralmente, procura o médico por influência da mulher ou dos filhos quando apresenta algum problema de saúde. Mas temos percebido que isso tem mudado nos últimos anos, mesmo que timidamente”, disse.

Segundo o especialista, isso se deve ao fato de que os homens têm percebido que o diagnóstico precoce pode facilitar o tratamento de diversas doenças e aumentar as chances de cura para problemas como o câncer de próstata. “Os tratamentos funcionam melhor quando a doença é diagnosticada em seu início”, ressaltou Dr. Paulo Afonso.

Problemas mais comuns

Dr. Paulo Afonso destacou câncer de próstata e infertilidade como os problemas mais comuns. “Os jovens adolescentes, antes da vida sexual, devem procurar o urologista para discutir questões mais específicas, com orientações quanto ao uso de preservativo e com solicitação de exames de sorologia (caso seja necessário)”, disse.

Ele também falou sobre a fase pré-nupcial. “É muito importante também acompanhamento médico. São pedidos exames de rotina e também o espermograma, que avalia a fertilidade”, complementou.

Para os homens acima dos 50 anos, uma das preocupações é o câncer de próstata. “São solicitados exame de toque, PSA. O diagnóstico precoce é fundamental para que as chances de cura serem maiores. Se tiver histórico familiar da doença, como pai e avô e ser da raça negra, as consultas ao médico devem ser feitas a partir dos 45 anos”, afirmou. A patologia, em estágio inicial, geralmente não apresenta sintomas. Já em fase avançado, pode causar vontade frequente de urinar à noite, fluxo urinário fraco ou interrompido, dor ou ardor ao urinar e fraqueza. Se a doença se disseminou para outros órgãos, os sintomas podem evoluir para dor óssea, nos quadris, na coluna e nos ombros.

Fatores de risco

No câncer de próstata, os fatores de risco são histórico familiar e raça negra. E sobre a infertilidade, doenças como varicocele podem provocar a patologia, além de exposição de irradiação seja por trabalho ou por exames.

Prevenção

O cuidado com a saúde deve ser diário. “Mudanças de hábitos alimentares, com menos alimentos gordurosos e ultraprocessados, são fundamentais para diminuir os riscos de desenvolver todos os tipos de câncer, inclusive o de próstata”, ressaltou.

Em relação aos exames preventivos, medir a pressão arterial e acompanhar as taxas de colesterol pelo menos uma vez ao ano devem fazer parte da rotina dos homens para evitar doenças crônicas como o diabetes e a hipertensão. “O mais importante é consultar o médico periodicamente, a partir dos 45 anos de idade. Não se deve esperar o problema surgir para buscar ajuda”, finalizou.