Médica que morreu em acidente havia se formado há menos de dois meses na UNIFEV

1338

Acidente foi registrado na madrugada do dia 24, na rodovia Doutor Leo Luchesi, em Populina (a 96km de Votuporanga). Corpo foi velado e enterrado no Cemitério Jardim do Ypê, em Bauru.

A médica Gabriela Salles Caricati, de 26 anos, que morreu após capotar o carro que dirigia, em Populina (SP), tinha se formado e participado da cerimônia de colação de grau há menos de dois meses.

O acidente foi registrado na madrugada do dia 24, na rodovia Doutor Leo Luchesi. A vítima estava a caminho da Santa Casa, daquela localidade onde trabalhava, quando perdeu o controle da direção e o veículo capotou até parar no acostamento.

Gabriela Salles Caricati estudou na segunda turma do curso de medicina ministrado pela Unifev em Votuporanga(SP).

De acordo com a assessoria de imprensa da universidade, a jovem participou da cerimônia de colação de grau na noite do dia 5 de julho, pouco menos de dois meses antes de morrer no capotamento.

‘Tratava todo mundo bem’

Segundo o provedor da Santa Casa de Populina, Aparecido Donizete de Oliveira, a médica trabalhava como clínica geral há menos de 60 dias no hospital.

“Era uma excelente profissional, com um coração realmente enorme. Ela sempre estava disposta a ajudar o próximo independentemente da condição financeira. Realmente tratava todo mundo bem”, conta Aparecido de Oliveira.

O provedor também afirma que os funcionários e amigos de trabalho da médica ficaram consternados quando receberam a notícia do capotamento.

“Nós temos poucos funcionários na Santa Casa. Somos cerca de 40. Portanto, a notícia da morte dela causou uma comoção muito grande. Ela era muito jovem e tinha um futuro brilhante pela frente”, disse Aparecido.

Comoção na web

A morte precoce da jovem também causou comoção de familiares e políticos da região que usaram as redes sociais para homenageá-la. O prefeito Adauto Severo João Cesar (PPS) decretou luto na sexta-feira (23).

Um familiar lamentou a morte da vítima e escreveu que ela viveu intensamente, rindo e estava começando uma carreira que desejou muito, que a realizava.

“De onde está, dará continuidade ao seu trabalho, sem a limitação do corpo físico irá realizar seu trabalho da forma intensa como viveu, sorrindo muito, agora em outro plano, curando as feridas dos que necessitam, também de seus amados pais e demais familiares que foram surpreendidos com a maior dor que se pode ter.”

Familiar usou as redes sociais para lamentar morte de jovem após capotamento em Populina — Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Além de familiares e do prefeito da cidade, pacientes também usaram as redes sociais para narrar como foram atendidos pela médica.

“Ainda ontem ela consultou meu neto. Disse que estava com suspeita de catapora. Pediu que retornasse hoje que ela queria ver ele novamente. Realmente, ele amanheceu com catapora. Só que não deu tempo de a Doutora ver”, escreveu em um trecho.

Acidente

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, após capotar o carro a caminho do trabalho, motoristas que passaram pela rodovia viram o veículo e acionaram o resgate.

O Corpo de Bombeiros foi até o local, retirou a vítima das ferragens e realizou procedimentos de reanimação. Contudo, ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ainda segundo a corporação, o trânsito no trecho não precisou ser interditado. As causas do capotamento serão investigadas pela Polícia Civil.

O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Fernandópolis (SP). Ela foi velada e enterrada no Cemitério Jardim do Ypê, em Bauru (SP), cidade onde a família mora, no sábado (24).