Doria anuncia compra de mais 20 milhões de doses da CoronaVac

201

Segundo o governador do Estado, essas doses ficarão em São Paulo e não serão repassadas ao governo federal, para o PNI (Plano Nacional de Imunização).


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira (8) que autorizou a compra pelo Instituto Butantan de mais 20 milhões de doses da CoronaVac com a intenção de vacinar a população do estado contra a covid-19 até o fim deste ano.  

Segundo o tucano, essas doses ficarão em São Paulo e não serão repassadas ao governo federal, para o PNI (Plano Nacional de Imunização). Na última sexta-feira (5), Doria já havia adiantado em entrevista à Reuters que havia uma negociação em curso para a aquisição. Ontem (7), em declaração exibida pela TV Globo, o governador afirmou que autorizou a compra adicional para que São Paulo cumpra a sua meta até o final do ano. 

“Autorizei (o Instituto Butantan) a comprar mais 20 milhões de doses (da CoronaVac), além de 100 milhões de doses (já garantidas para o Plano Nacional Imunização). Essas 20 milhões de doses adicionais são de responsabilidade do estado de SP, do nosso orçamento, para garantir que todos os brasileiros que precisam ser vacinados em São Paulo sejam vacinados até dezembro”, disse.  

Segundo Doria, é importante que outros imunizantes sejam disponibilizados pelo governo federal para que a vacinação seja mais célere em São Paulo e em outras partes do Brasil. “Precisamos de mais vacinas, não só do Butantan. De cada 10 vacinas no Brasil, 9 são do Butantan. O Brasil precisa de cerca de 340 milhões de doses para vacinar todos. Mais vacinas de outros laboratórios são bem vindas”, disse.  

100 milhões de doses de CoronaVac

Butantan fechou contrato com o Ministério da Saúde para entrega até abril de 46 milhões de doses da CoronaVac, vacina que foi testada no Brasil pelo instituto ligado ao governo paulista, sendo que o ministério já confirmou que exercerá a opção de compra de mais 54 milhões de doses até setembro.  

A vacina vem sendo envasada no Butantan após o recebimento do IFA (insumo farmacêutico ativo) importado da China. Uma nova fábrica está sendo construída para a produção completa da vacina pelo Butantan, que deve iniciar a fabricação em larga escala a partir de janeiro de 2022. 

*Com informações da agência Reuters