COMÉRCIO FECHADO – Prefeito Dado: “Decisão judicial se cumpre!”

749
O prefeito João Dado

O prefeito João Dado em coletiva concedida agora pela manhã em seu gabinete disse que irá obedecer a decisão judicial imposta na ultima sexta-feira (15) pelo desembargador do Estado, Vico Mañas -relator que derrubou todos os decretos realizados pelo Chefe do Executivo de flexibilização do  comércio de Votuporanga.

A partir desta segunda-feira (18) estão suspensas as atividades comerciais de academias de ginásticas, cultos em igrejas, empresas que se encontravam trabalhando a meia porta para recebimentos de carnês (fica valendo drive thru e serviços delivery), salões de belezas, esmalterias, clubes de lazer; devendo ficar liberado apenas os serviços essenciais como farmácias, mercados, postos de gasolinas, oficinas de automóveis, consultórios médicos, dentistas, clínicas médicas e lojas de materiais de construção.

“Estou triste porque vivemos uma ditadura por culpa desta pandemia. Eu concedi as flexibilizações embasado em números científicos que se encontravam favoráveis para Votuporanga. A população de Votuporanga manteve índices de isolamento acima de 50%, baseado nisso e nos números de doentes, pacientes curados e dos óbitos registrados no município, elaboramos os decretos para aberturas de vários seguimentos. Infelizmente, temos que cumprir a decisão judicial do Tribunal de Justiça de São Paulo, mesmo sabendo que o Governo Federal, havia liberado na semana passada as academias incluindo elas como serviços essenciais. Não será um fechamento pleno: as igrejas, por exemplo, podem realizar seus cultos por lives, mas sem presença de fiéis, as academias podem realizar suas lives por internet e dar suas aulas de exercícios físicos. Vamos continuar lutando o bom combate, como temos feito com a nossa secretaria de saúde, pelo trabalho da secretaria Márcia Reina. Vamos também defender a economia do comércio sem prejuízos a saúde da população.  Já tivemos uma abertura do comércio durante 3 dias, e isso  não nos trouxe nenhum problema, até agora. Muitos chefes de família estão perdendo seus empregos e queremos alertar para que se alguém tiver algum problema de vulnerabilidade social procure a secretaria de Recursos Humanos, que ali estamos distribuindo cestas básicas. Infelizmente não podemos nos sobrepor a uma decisão judicial do Estado, vamos cumprir, mas vamos, por meio da nossa equipe jurídica questionar esta decisão em outra esfera judiciai”, finaliza o prefeito João Dado.