8 de agosto – Dia Nacional de Combate ao Colesterol

152
Foto: Reprodução

Quatro em cada dez brasileiros adultos têm colesterol elevado, de acordo com o Ministério da Saúde.


Quatro em cada dez brasileiros adultos têm colesterol elevado, de acordo com o Ministério da Saúde, o que equivale a 18,4 milhões de pessoas que correm o risco de ter algum problema de coração ou do sistema circulatório a qualquer momento. Em níveis elevados, o colesterol é um dos grandes responsáveis pelas doenças cardiovasculares, principais causas de mortalidade no Brasil. Mais de 380 mil brasileiros morrem por ano vítimas de problemas no coração, veias e artérias.

Endocrinologista Mariana Mendes, do Instituto de Moléstias Cardiovasculares – IMC

Esta segunda-feira, 8 de agosto, é o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, oportunidade para as pessoas saberem mais sobre como prevenir o acúmulo deste composto gorduroso nas artérias e veias e como é o diagnóstico e tratamento. O conhecimento é fundamental, pois, em média, são mil mortes por dia. “As pessoas precisam estar cada vez mais conscientes de que há maneiras de controlar e diagnosticar o colesterol elevado no sangue, uma das principais causas de do infarto e acidente vascular cerebral (AVC)”, afirma a médica endocrinologista Mariana Mendes, do Instituto de Moléstias Cardiovasculares – IMC, um dos centros de referência no Estado de São Paulo.

Tecnologia diagnóstica é aliada contra o colesterol

O avanço dos exames diagnósticos é outra razão para que as pessoas se lembrem de consultar o médico periodicamente para verificar seu nível de colesterol e se há obstrução de artérias e veias.

No IMC, para ao constarem em pacientes com colesterol alto o risco de doença arterial coronariana, médicos contam com o auxílio do ultrassom intracoronário (IVUS), equipamento de alta tecnologia. Este ultrassom permite visualizar a imagem por dentro da artéria em três dimensões, semelhante à visão real e detecta lesões obstrutivas por placas de gordura, que seriam difíceis de quantificar no cateterismo cardíaco ou na angiografia com contraste.

Cardiologista hemodinamicista Pedro Garzon, do do Instituto de Moléstias Cardiovasculares – IMC

“Se for necessário realizarmos um procedimento para desobstruir a artéria, o ultrassom nos auxilia também no implante dos stents, otimizando a visualização e o posicionamento na parede da artéria que é vista por dentro”, explica o cardiologista hemodinamicista Pedro Garzon, do IMC. “É um procedimento minimamente invasivo, com anestesia local, realizado por um cateter com um pequeno transdutor inserido na ponta, uma espécie de câmera que transmite as imagens do interior das artérias”, explica o médico.

Colesterol bom e ruim

Existem dois tipos de colesterol presentes na corrente sanguínea. O LDL, conhecido como “ruim”, e o HDL, que protege o coração de doenças e, por isso, é considerado “bom”. Um dos motivos da alteração dos níveis de colesterol ruim é o consumo excessivo de gorduras saturadas e trans, presentes em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, derivados do leite, além de produtos ultraprocessados, como biscoitos, margarina, salgadinhos de pacote, comidas congeladas, bolos prontos e sorvete. “Cerca de 70% do colesterol é produzido pelo fígado. Os demais 30% vêm da dieta, por isso, é tão importante manter uma alimentação equilibrada”, ressalta a endocrinologista Mariana Mendes.

Pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Cardiologia mostrou que 67% das pessoas desconheciam os valores dos níveis de colesterol do próprio organismo.

Para as pessoas que associam o colesterol alto somente à obesidade, Dra. Mariana faz outro alerta. “Um dos mitos é de que o colesterol é problema apenas de quem sofre de obesidade. A ciência médica já comprovou ser inverdade. Pessoas magras também podem apresentar descontrole nos níveis de gordura no sangue e estar no grupo de risco de infarto e AVC”, afirma a médica.

É importante também, segundo ela, que as pessoas saibam que o colesterol elevado, na maioria dos casos, não dá sinais nem qualquer tipo de sintomas. Por isso, é essencial fazer os exames periódicos e acompanhamento médico, além de adotar hábitos que incluem a alimentação saudável e adequada e a prática de atividades físicas regularmente.

Outro engano das pessoas é achar que o colesterol só causa danos à saúde. Produzido pelo organismo, ele é uma gordura necessária, que tem a função de manter as células em funcionamento para produção de hormônios e da bile, metabolização de vitaminas, entre outras funções.