Primeiras doses da Coronavac chegam a SP

158
João Doria apresentou o primeiro lote de vacinas na manhã de ontem

Vacina contra o coronavírus está em fase final de estudos clínicos no Instituto Butantan.

O Governador João Doria e seus secretários apresentaram em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (19), na sede do Governo Paulista, em São Paulo, as informações mais recentes sobre o enfrentamento da pandemia de COVID-19. Destaque para a chegada a São Paulo do primeiro lote da Coronavac, a vacina contra o coronavírus que está em fase final de estudos clínicos no Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O primeiro lote composto por 120 mil doses da vacina chegou nesta quinta-feira (19) no Aeroporto Internacional de Guarulhos. O carregamento com cerca de 120 mil doses saiu da China e pousou em Cumbica na manhã de ontem. O Governador Doria foi ao aeroporto na companhia de Jean Gorinchteyn, Secretário de Saúde, e Dimas Covas, Diretor do Instituto Butantan, para “receber a carga que ajudará a salvar a vida de milhares de brasileiros.”

A vacina, contudo, somente poderá ser utilizada após aprovação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Estas 120 mil unidades integram a primeira remessa de 6 milhões de doses, que o governo paulista comprou do laboratório chinês e que têm previsão de chegada a SP até o fim do ano. Ao todo, serão 46 milhões de doses, sendo 6 milhões já prontas para aplicação e 40 milhões em forma de matéria prima para formulação e envase em fábrica do Instituto Butantan.

As demais remessas devem chegar no decorrer das próximas semanas. Já a disponibilização para a população ocorrerá somente após a comprovação da eficácia, que deverá acontecer após a conclusão da terceira fase dos estudos clínicos e posterior aprovação da Anvisa.

Nesta que constitui a 47ª semana epidemiológica do Plano SP, que garantiu assistência à saúde ao longo da pandemia, nenhum paciente em SP deixou de ser atendido de forma qualificada. “Mas o momento é de cautela, em face do aumento do número de casos e internações”, afirmou o secretário Gorinchteyn.

Por conta disso, não foi feita a reclassificação do Plano SP na última segunda-feira, dia 16, sendo postergada para 30 de novembro.

“Hoje, SP tem 43% de ocupação de leitos de UTI no estado”, disse o secretário Marco Vinholi. “A população precisa seguir firme, colaborando e reforçando as medidas de precaução.”

 

Participaram da entrevista coletiva os secretários de Saúde, Jean Gorinchteyn, Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen,  Educação, Rossieli Soares. Também presentes os titulares do Centro de Contingência do coronavírus, José Osmar Medina e João Gabbardo, e o Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.