Pediatra alerta sobre uso de máscaras em crianças

863

Desde início da pandemia, o Ministério da Saúde recomenda que a população use máscaras para conter a COVID-19, doença provocada pelo novo Coronavírus. E isso vale para as crianças também. Os equipamentos de proteção individual são úteis para evitar a disseminação do vírus.

O médico pediatra da Santa Casa de Votuporanga, Dr. Antonio Seba Junior, deu orientações para este público. “O uso de máscara com distanciamento social é extremamente importante. Notamos que, infelizmente, parcela grande da população, principalmente crianças maiores, está nas ruas sem o equipamento”, disse.

Quando usar máscaras?

Primeiro, vale ressaltar que o ideal é que os filhos fiquem em casa. Dentro do domicílio, não é necessário usar máscaras. Menores até dois anos não há recomendação, uma vez que há risco de sufocamento.

Faixa etária de 2 a 6 anos

Fora da residência, é importante o uso sob a supervisão dos pais. Idas ao médico, ao supermercado e outros locais com circulação de pessoas valem o acessório, com a ressalva de que ele deve ser utilizado com bastante cuidado. O ideal é que sejam de algodão, tecido que irrita menos a pele, tenham duas camadas de pano e sejam presos por elásticos atrás da orelha. Diversos tutoriais online ensinam a produção mesmo sem máquina de costura.

Maiores de 6 anos: SEMPRE

Para esta faixa etária, as máscaras são obrigatórias. Para que sejam eficientes, é preciso que elas cubram totalmente nariz e boca, sem deixar espaços nas laterais. O Dr. Seba pediu atenção para evitar tocar no acessório. É preciso lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos ou passar álcool em gel antes e depois de encostar no equipamento, e sempre retirar pelos elásticos. Se precisar mexer no tecido, coloque o dedo na parte interna, onde o risco de contaminação é menor, e nunca na frente da máscara.