MEU QUERIDO DIÁRIO – Eu ou meu?

155

 

Por Zeca Pontes –

Meu querido diário, nos últimos meses, diante das mortes nesta pandemia louca, o que mais vejo é o pronome possessivo MEU. Aí fico pensando: nós temos posse de alguém? Temos o direito de dizer MEU marido, MINHA mulher, MEU pai? Pra mim ninguém é de ninguém. Todos nós somos livres e independentes. Apenas o Planeta, a Natureza, o Universo podem dizer que nós somos DELES. Já acabaram com os dinossauros. Lembra, meu querido diário? Já exterminaram populações de cidades e vilarejos com outras epidemias. Eles fazem o que querem de nós. Como estão fazendo agora com um vírus, que também é DELES.

Diante disso, lembro-me de uma teoria que eu criei já faz tempo e como todas de minha autoria não foi levada a sério. Só Fernando Sabino, que na época tinha uma coluna no jornal Folha de S. Paulo, concordou comigo. Foi o único. Ninguém mais. Calma meu diário, não se precipite com deduções adiantadas. Leia até o final a minha teoria. Essa sim é MINHA.

Temos a mania de dizer MINHA cabeça, MEU braço, MINHA perna, MEU pé, e assim por diante. Pois há um enorme erro nesta colocação. Acompanhe o meu raciocínio. Se você perder a SUA cabeça, os SEUS braços, o SEU tronco, as SUAS pernas, o que sobrará de VOCÊ? Nada. Então estas partes não são SUAS, mas fazem parte de VOCÊ. É muito diferente da MINHA camisa, MEU sapato. Se eu perder MINHA camisa, continuo existindo sem problemas. Não me fará falta para continuar vivo. Ela não faz parte de MIM.

Estou sendo claro, meu diário? A minha teoria é que passamos a chamar de EU cabeça, EU braço, EU pé e assim por diante. Pois é o conjunto dos EUs que se forma o todo. Se perdemos todos os MEUS, onde ficará o EU? O que seria o EU? Uma alma, algo que está de fora? Pode ser o espírito, não é mesmo? Mas aí vamos entrar em atrito com os ateus. Neste caso eles não existiram para eles próprios, apenas para os outros que acreditam em alma e espírito.

Quando falei da minha teoria para o Fernando Sabia, ele teve uma dúvida:

– Só não sei se digo EU mãos ou NÓS mãos.

Também não soube responder. Talvez a teoria ainda precise de mais um pouco de estudo. Meu diário, acho meio confuso, mas gostaria de discutir um pouco mais antes que EU corpo seja sepultado. Será que dará tempo?