Vacinação e o poder da proteção

161
Vacinar-se é um ato de cidadania

 

O ato de levar uma criança para vacinar traz resultados não só para ela, mas para toda a sociedade

 

Os médicos defendem que as vantagens superam os riscos e que a vacina para é essencial para garantir a qualidade de vida

 

Por Andrea Anciaes

Com o maior programa público de imunização do mundo, o Brasil conta com a rede pública de saúde para ofertar todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No total são 27 vacinas como parte do esquema de cobertura prevista no Calendário Nacional de Vacinação.

Algumas doenças que eram consideradas erradicadas, dentre elas o sarampo, a febre amarela e a rubéola reapareceram. Todas essas doenças são causadas por vírus e podem ser contraídas facilmente caso o organismo não esteja protegido corretamente. Por isso existe a necessidade de ressaltar a importância das vacinas e de realizar a prevenção por completo.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 3 em cada 100 crianças podem morrer de sarampo, 2 de coqueluche e 1 de tétano caso não haja a imunização. A poliomelite (paralisia infantil) e a meningite também são problemas que podem afetar grande parte das crianças e causar danos irreversíveis à saúde.

A vacina é uma substância que provoca uma reação no nosso sistema imunológico após ser introduzida no organismo. Essa reação aumenta a produção de anticorpos, que nos imunizam contra um agente infeccioso e as doenças causadas por ele.

A vacinação torna à população imune, defende tanto a pessoa que se vacina como a comunidade. Ela diminui as probabilidades de epidemias e surtos de inúmeras doenças.

Quem não se vacina arrisca à sua saúde e coloca em risco a saúde e o bem-estar dos seus familiares, amigos e de todos com quem se relaciona ou tem algum contato. Além disso, colabora para que o trânsito de doenças aumente.

Vale ressaltar que todas as vacinas passam por uma série de estudos, testes e avaliações rigorosas antes de serem liberadas para a população, sendo assim garantem total segurança e eficácia.

Médicos infectologistas reforçam à importância que profissionais de saúde orientem os idosos para que aproveitem à ida ao posto de vacinação ou à clinicas particulares para atualizar a caderneta de vacinação contra pneumonia. É imprescindível que às pessoas tenham consciência e colaborem não somente com à própria saúde, mas também para ajudar no controle de disseminação de novas doenças.

Nesse momento complexo para a área da saúde no País, a vacinação contra a gripe se mostra essencial para evitar a sobrecarga dos hospitais. A imunização contra Influenza, em especial, tem grande eficácia e é considerada uma estratégia de altíssimo impacto, pois ajuda a combater indiretamente a pandemia.

Outra razão para optar pela imunização é evitar que uma pessoa fique debilitada por um quadro anterior de gripe e seja ainda mais afetada com o coronavírus.

A imunização atualmente é uma ferramenta para proteger os mais vulneráveis contra doenças respiratórias, que podem impactar o sistema imunológico e favorecer o aparecimento de muitas infecções. Por todos esses motivos, a vacinação se mostra, mais do que nunca, fundamental. A vacina contra gripe é segura e salva vidas!

Procurem os postos de vacinação do município, levem suas cadernetas de vacinas e aproveitem para deixar suas cadernetas de vacinação em dia, sua saúde perfeita vale muito! Vamos preservar nossas vidas!