FESTAS – Confira dicas para proteger o seu pet do barulho dos fogos

255

Nesta época é tradição a queima de fogos de artifícios para comemorar as festas de Natal e Ano Novo, mas quem não gosta nem um pouquinho desta brincadeira são os pet´s, que ficam assustados e entram num processo de ansiedade e agitação. Especialistas na área contam que os ouvidos dos cães e gatos são mais sensíveis e provocam medo e mudanças de comportamento.

Omedo de fogos de artifício é muito comum nos cães e ocorre porque eles possuem a capacidade auditiva quatro vezes maior do que a do seres humanos. Portanto, para os cachorros, um simples ruído se torna um barulho muito forte e ensurdecedor. A queima de fogos na virada do ano é um verdadeiro bombardeio para eles, por isso ficam tão amedrontados. Alguns tentam fugir de casa, outros procuram um lugar para esconder, e há aqueles que ficam agressivos. Mas não são apenas os cães que sofrem com os rojões. Os gatos também têm medo do barulho porque são animais que gostam da rotina e tranquilidade. O som fora do habitual provocado pelos fogos de artifício faz com que os felinos fiquem transtornados e tenham reações como as dos cães.

Existem algumas medidas que podem ser tomadas pelos tutores para minimizar o sofrimento dos pets por causa da queima de fogos. É claro que cada animal reage de um jeito ao barulho, por isso é importante não ignorar os sinais que ele apresenta quando está com medo, como correr para debaixo da cama, se esconder entre as pernas do seu dono, latir ou miar sem parar, e começar a tremer e o coração ficar acelerado. O pavor que cães e gatos sentem podem causar problemas sérios a eles. Então, para ajudar seu amigo de quatro patas a ter uma noite de Réveillon tranquila, confira algumas dicas:

 

1 – Deixe que o animal de estimação fique no cômodo da casa que tenha menor ruído, e em segurança;

 

2 – Não deixe o cão ou gato preso em correntes ou caixas de transporte. Na hora dos fogos de artifício eles podem entrar em pânico e se machucar;

 

3 – Mantenha portas e janelas trancadas, evitando que o animal fuja e até mesmo se perca. Se morar em apartamento, verifique se as telas de proteção estão firmes;

 

4 – Tape os ouvidos do animal com um chumaço de algodão parafinado (hidrófobo). Não se esqueça de retirá-los assim que o barulho cessar, já que podem causar infecções caso fiquem por muito tempo;

 

5 – Existe uma técnica chamada de TTouch, que consiste em atar o cão com um pano para que a circulação sanguínea do corpo do animal seja estimulada, diminuindo assim, as tensões e a irritabilidade. Informe-se com seu veterinário;

 

6 – Nunca deixe o pet sozinho nesses momentos. A companhia do dono ajuda a passar mais segurança e amenizar esses momentos ruins.