Empresário votuporanguense é preso durante operação da Polícia Civil

1396

“Operação Ferro Bruto” que começou em Araxá/MG já está na 3ª fase; prejuízo causado pela quadrilha que agia nos estados de MG, SP e BA seria de aproximadamente R$ 3,5 milhões.


Policiais civis prenderam nesta quinta-feira (25), no bairro Vila Marin, em Votuporanga/SP e em São José do Rio Preto/SP, dois empresários suspeitos de integrar uma organização criminosa especializada em receptação de cargas de ferro e aço. A operação denominada “Ferro Bruto” foi em sua terceira fase e deflagrada pela Delegacia Rural da Polícia Civil de Araxá/MG. 

De acordo com informações, as investigações começaram há cerca de um mês, após uma denúncia de uma vítima que teve um carregamento de 420 toneladas de ferro desviadas. Ainda segundo apurado, a quadrilha oferecia o serviço de frete por meio de um aplicativo, pegava a carga e o motorista simulava um assalto, no entanto, conduzia o carregamento para outro local. Para concluir a trama, os motoristas que seriam as supostas vítimas, chegavam a registrar boletim de ocorrência em delegacias de polícia.  

Segundo a polícia, prejuízo causado pela organização que operava nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Bahia foi de aproximadamente R$ 3,5 milhões. 

Na primeira fase da “Ferro Bruto”, foram presos o motorista da carreta utilizada para cometer o crime e um outro suspeito em Uberaba/MG. Já na segunda fase, na última semana, a polícia conseguiu encontrar todo um carregamento furtado no interior de uma empresa em Votuporanga/SP. 

Nesta quinta-feira, os empresários foram presos sem apresentar resistência e permanecem à disposição da Justiça. Os nomes dos presos não foram divulgados pela polícia, mas as investigações devem continuar, segundo à polícia.

*Informações do portal Diário da Região