Com apoio do Sindicato dos Servidores Municipais professores realizam manifesto

1242

No final do encontro promovido pela Secretaria de Educação na noite da ultima terça-feira para comemorar o Dia dos Professores, o Sindicado dos Servidores Públicos de Votuporanga, realizou a leitura de um manifesto em prol da classe. Na saída do evento podia-se ver professores vestidos de preto em sinal de luto e segundo eles, pela atual situação que enfrentam. O manifesto foi transmitido por um carro de som colocado na porta do Centro Social. Também podia-se ver uma faixa com os dizeres: “Queremos que nossas solicitações sejam atendidas” – Professores de Votuporanga. #Luto

 

 

 

 

Além do carro de som uma faixa colocada na frente do Centro Social, mostrava a indignação da classe

 

Professoras pedem, além de várias reinvindicações, reajuste salarial

 MANIFESTO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL

Nosso manifesto se dá devido ao descontentamento dos Professores em relação a política da Gestão Municipal para com os docentes.

 

  • Retirada do 14º salário e repasse de 8 % no salário base devido à retirada do mesmo. O 14º era pago no mês de aniversário do servidor.

 

Os Professores perderam com isso, principalmente os que substituíam, pois recebiam em cima das horas substituídas e os 8% de incorporação no salário  foi em cima do salário base, não se estendendo às aulas substituídas.

 

 

  • Os resíduos do 14º salário ficaram retidos pela prefeitura. Alguns funcionários entraram na justiça e tiveram sentenças favoráveis e outros não. Em relação a isso a prefeitura deveria ter feito um acordo e pago os resíduos, pois cada juiz decidiu por si, e muitos funcionários perderam a ação, não recebendo, portanto um valor que lhes era de direito, pois a nova lei passou a vigorar a partir de janeiro de 2017. Sendo assim, o que tinha anterior a isso deveria ser pago.

 

  • Plano de saúde: antes não tinha co – participação, agora tem. Trata-se de um valor de R$ 25,00 a consulta. E ainda teve 7% de reajuste no valor do plano pago pelo servidor. Enquanto que o servidor teve 3,7%  aproximadamente de reajuste no salário e um acréscimo de apenas R$ 30, 00 na cesta.

 

 

  • Diante do exposto acima fazemos uma comparação: serviços públicos prestados pelo município tiveram um reajuste acima da inflação, casos do: IPTU, ÁGUA e Esgoto, enquanto que o reajuste do servidor foi igual ou menor que a inflação (casos de 2017, 2018) e em 2019 igual à inflação.

 

  • Prestamos serviços para a prefeitura e a mesma reajusta nossos salários com referência na inflação e os serviços que ela nos oferece como rede de água e esgoto, convênio médico e IPTU, ela reajusta bem acima da inflação. Então é notório que estamos perdendo.

 

  • Em relação a Lei que foi criada pela prefeitura para impedir que o servidor abone antes ou pós feriado, alegando que não tem contingente suficiente para prestar serviço  nesses respectivos dias. No que se refere à educação, essa Lei não se justifica, pois o professor tem substituto em suas faltas.

 

  • Licenças em substituição, no Estatuto do magistério regido pela LEI 215, está previsto que pague as licenças, e não é isso que ocorre!! O servidor que assume à sala de outro que está afastado, não recebe finais de semana remunerado. Recebe somente aulas dadas, embora ele tenha toda à responsabilidade do cargo: em lecionar, preparar aulas e avaliações, atender pais, prestar esclarecimentos aos seus superiores imediatos, zelar pela aprendizagem do aluno. Enfim, este profissional em substituição recebe somente às aulas dadas. Nenhum direito referente às aulas em substituições, perdendo mensalmente a remuneração de 70 horas/aulas aproximadamente.

 

Sabe-se que a educação tem garantia na lei que a união fica responsável por um repasse de 18% de verbas (FUNDEB), e o município com 25% dos impostos municipais. Com esses recursos dá para se fazer uma educação de qualidade, tal qual no primeiro mundo.

 

Nessa gestão, nós docentes obtivemos até o momento aproximadamente 8% no período de 3 anos, o que corresponde somente ao repasse da inflação, ou seja, não tivemos nenhum reajuste salarial. Enquanto na gestão do Júnior Marão tivemos 25% em reajuste salarial, fora os dissídios para repasse da inflação. Ainda na gestão anterior, houve   muitos investimentos em equipamentos de tecnologia para o nosso trabalho, e os mesmos estão se tornando obsoletos por falta de manutenção.

 

A maioria dos professores já estão usando seus próprios Notebooks, pois os que foram disponibilizados na gestão anterior, estão com problemas devido aos desgastes que resultaram do uso diário para ministrar aulas. A atual gestão quer que nos responsabilizemos pelo conserto dos notes. Nenhum profissional arca com os custos das máquinas que opera em seus serviços. Nem mesmo o senhor prefeito!!

 

Os ar-condicionados estão em sua maioria sem funcionamento devido a falta de manutenção e limpeza periódica, e neste calor de 40º que faz em Votuporanga é necessário o ar, pois as crianças sofrem com o calor e chegam a passar mal, além disso, muitas escolas estão com problemas em seus bebedouros que não funcionam adequadamente, oferecendo água quente tanto para professores, como para os alunos.

 

Estamos pleiteando já faz tempo através do diálogo, porém tentam ganhar tempo e nada tem sido feito. Estamos sofrendo um retrocesso!! Por isso fomos vestidos de preto, pois, nós professores da rede municipal não temos nada a comemorar nesse dia, embora para nós trata-se de um dia relevante e por isso que estamos lutando, por acreditar que é através da educação que uma nação se desenvolve!!!

 

Representantes da rede municipal de educação.

 

Parabéns a todos professores!!!!