Chandelly quer proibir consumo de cigarros nas calçadas de hospitais, escolas e pontos de ônibus

1330
“Chandelly também aproveitou a semana para fiscalizar a saúde e a educação do município”.

 

Caso seja aprovado, Projeto prevê multa de 20 Unidades Fiscais ao infrator.

O vereador Leonardo Brigagão (Chandelly) indicou ao Poder Executivo um anteprojeto de Lei que determina a proibição de consumo de cigarros nas calçadas no entorno de hospitais, escolas e terminais de ônibus. Em sua justificativa, o vereador alegou que o tabagismo é um dos maiores vilãos da saúde no cotidiano, sendo que seu consumo em certos locais deveria ser proibido.

Segundo o vereador, o Poder Executivo poderia promover campanhas de divulgação, bem como cartazes, folders ou outros tipos de materiais indicando a proposta.

Chandelly pede para que a multa ao infrator gire em torno de 20 Unidades Fiscais do Município, sendo este valor dobrado em caso de reincidência.

 

Fiscalização

O vereador aproveitou a fala na tribuna para fazer algumas cobranças na área da saúde e educação do município. Recentemente, ele esteve fiscalizando alguns postos de saúde e constatou que aparelhos de ar-condicionado não estão funcionando e que além da falta de sete medicamentos nas Unidades Básica de Saúde, também não tem leite suficiente para atender a demanda das famílias carentes, do programa Viva Leite.

“O vereador Hery mencionou dois tipos de medicamentos, mas os funcionários das farmácias me informaram que, na verdade, estão faltando sete tipos de remédios, que é de responsabilidade da Rede Pública Municipal. Faltar medicamento é algo muito grave”, falou.

Chandelly contou que, através de outra indicação, solicitou aparelhos de Raio-X e Ultrassom para o município. Inclusive, o vereador ressaltou que se propõe para buscar recursos do Governo Estadual e até Federal para comprar tais aparelhos e colocar nas unidades de saúde de Votuporanga, mais precisamente no Mini Hospital do Pozzobon e no Posto de Saúde do Colinas.

“Também visitei algumas escolas municipais e constatei que algumas salas de aulas estão com os aparelhos de ar-condicionado quebrados ou não estão funcionando corretamente. No CEM Narciso Pieroni aconteceu uma reforma recentemente, porém, onde ocorre o Projeto Escola Integral as crianças estão tendo aula em meio a poeira, a pintura das paredes também está deteriorada”, contou.

Chandelly relatou vários pais o procuraram para reclamar sobre a falta de creches na cidade. “O Poder Executivo também deveria se preocupar com a Educação de Votuporanga. Muita gente está precisando de emprego e pais tendo que pedir demissão do serviço porque não tem onde deixar as crianças”, finalizou.