Votuporanga segue na fase laranja, mas terá lockdown aos finais de semana e a partir das 20h nos dias úteis

785

Apenas serviços essenciais serão autorizados a funcionar aos sábados, domingos e feriados e no período noturno. As novas regras começam a valer na próxima segunda-feira (25) e seguem até 7 de fevereiro.


Após mais uma semana de piora nos indicadores da Covid-19 em São Paulo, a gestão João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira (22) regras mais restritivas de isolamento social, e determinou que todo o estado fique na fase vermelha do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e feriados. Nos dias úteis, a fase vermelha valerá das 20h às 6h. 

Nesta fase, apenas serviços essenciais como padarias, mercados e farmácias, podem operar. Bares, restaurantes e comércio não poderão funcionar. 

Votuporanga, entre outras cidades que pertencem às DRS (Departamento Regional de Saúde) de São José do Rio Preto e Araçatuba, permanecem oficialmente na fase laranja do plano São Paulo, enquanto seis cidades do noroeste paulista regrediram à fase vermelha: Altair, Cajobi, Embaúba, Guaraci, Olímpia e Severínia.   

As novas regras começam a valer na próxima segunda-feira (25) e seguem até 7 de fevereiro. Além disso, o governo de São Paulo adotou algumas medidas emergenciais para tentar conter a pandemia. São elas: Endurecimento do parâmetro da taxa de ocupação de UTI Covid para a fase vermelha: de 80% para 75%; Nenhuma regional de saúde será classificada nas fases amarela e verde até 08/02; Fase vermelha em todo o estado entre 20h e 6h todos os dias da semana e aos sábados, domingos e feriados nas próximas duas semanas. 

Além da reclassificação, o governo de São Paulo também anunciou novas restrições para combater o avanço da pandemia. As cirurgias eletivas estão canceladas em todos os hospitais públicos e conveniados do estado e o Hospital de Campanha de Heliópolis, na capital, será reativado. 

O coordenador Executivo do Centro de Contingência da Covid-19, João Gabbardo, alertou que o estado de São Paulo registra um óbito pela Covid-19 a cada seis minutos e que, por isso, as mudanças são necessárias. 

“São Paulo apresenta, neste momento, um óbito a cada seis minutos. O tempo que nós demorarmos para tomar as medidas necessárias vão significar óbitos nessa velocidade”, disse Gabbardo. 

O estado já registra média diária de mortes por Covid-19 acima de 200 há mais de 13 dias seguidos, o que não acontecia desde setembro de 2020. 

Tanto os novos óbitos quanto os novos casos de coronavírus estão com tendência de alta. Na terça-feira (19), SP ultrapassou a marca de 50 mil mortes provocadas pela doença. 

O calendário da Educação também foi alterado e o retorno das aulas presenciais, previsto para 1º de fevereiro, será adiado por uma semana na rede estadual, sem a obrigatoriedade de comparecimento dos alunos.   

O que funciona na Fase Laranja

  • Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido. 
  • Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores. 
  • Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia. 
  • Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h. 
  • Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir. 

Bares poderão funcionar na fase laranja apenas se operarem como restaurantes, segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen. De acordo com ela, esses estabelecimentos podem funcionar nos horários dos restaurantes caso estejam servindo bebida alcoólica junto com a comida. A secretária, no entanto, não esclareceu como será feita a fiscalização desses detalhes da operação.

Serviços essenciais que podem funcionar na Fase Vermelha 

  • Farmácias 
  • Mercados 
  • Padarias 
  • Açougues 
  • Postos de combustíveis 
  • Lavanderias 
  • Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô 
  • Transportadoras, oficinas de veículos 
  • Atividades religiosas 
  • Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria. 
  • Bancos 
  • Pet shops

*Com informações do Governo de SP e g1