Votuporanga não possui estoque de vacinas para a gripe Influenza

736

Apenas nesta quarta-feira é que está prevista a chegada de um novo lote de vacinas.

Em Votuporanga o estoque zerou no primeiro dia de vacinação contra a gripe. Das 5.2 mil doses que chegaram nesta segunda-feira (23) para o início da vacinação se acabaram no mesmo dia.

Aqui em Votuporanga são quase 48 mil pessoas que devem ser imunizadas, somando todos s grupos prioritários da campanha. Em torno de 17 mil pessoas figuram entre na primeira etapa das vacinações.

A previsão para a chegada das novas doses é somente amanhã (quarta-feira). A Secretaria da Saúde informa que ainda não sabe quantas vacinas irão receber e não existe uma previsão de que será suficiente para imunizar os idosos.

O órgão de Saúde informa que a vacina chega de forma gradativa e será dividida entre os Postos. Acredita-se que o lote que chega amanhã deve ser suficiente para vacinar esse primeiro grupo,  que gira em torno de 40 mil pessoas.

A secretaria pede calma a população e insiste para que não se dirigirem aos Postos logo pela manhã desta quarta e pedem ainda que, somente na quinta-feira ligue por meio do telefone 3405 9797, ramal 207,  para conseguir mais informações.

 

 

 

 

00:00/05:31

 

Bolsonaro revoga trecho de MP que permitia suspensão do contrato de trabalho por 4 meses

Bolsonaro revoga trecho de MP que permitia suspensão do contrato de trabalho por 4 meses

O “Diário Oficial da União” publicou na noite desta segunda-feira (23), em edição extra, a revogação de dispositivo de uma medida provisória que previa a suspensão dos contratos de trabalho por 4 meses (clique aqui para ler o ato de revogação).

A MP foi editada neste domingo (22) pelo presidente Jair Bolsonaro, mas o trecho sobre os contratos foi alvo de críticas por parte de políticos, partidos e entidades. Bolsonaro, então, anunciou nesta segunda a revogação do trecho.

Mais cedo, nesta segunda-feira, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, afirmou que Bolsonaro decidiu revogar o trecho em razão da “má interpretação” sobre o tema.

‘Contraprestação’

De acordo com Bruno Bianco, a MP não deixou claro que haveria “contraprestação” por parte do empregador que suspendesse o contrato do empregado por quatro meses.

Diante disso, afirmou o secretário, a próxima medida provisória a ser editada preverá a possibilidade de o contrato ser suspenso e a contraprestação do empregador.

Segundo Bianco, a nova MP será assinada “o quanto antes”. Medidas provisórias têm força de lei assim que publicadas no “Diário Oficial da União”, mas precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional em até 120 dias para virar leis em definitivo.