Tite promove renovação na Seleção, mas veteranos ainda lutam por vagas

242

Dos sete jogadores acima de 30 anos que venceram a última Copa América, apenas Thiago Silva tem sido convocado; técnico anuncia lista para jogos contra Equador e Paraguai nesta sexta-feira.


Desde a conquista da Copa América, em julho de 2019, a seleção brasileira vem passando por um processo de renovação, com jovens jogadores ganhando oportunidades enquanto atletas mais experientes perderam espaço.

Dentre os veteranos que participaram da campanha do título, apenas Thiago Silva, de 36 anos, esteve presente nas cinco convocações desde então.

Além do jogador do Chelsea-ING, outros seis atletas acima de 30 anos formaram o grupo campeão da Copa América: o goleiro Cássio, os laterais Daniel Alves e Filipe Luís, o zagueiro Miranda, o volante Fernandinho e o meia Willian. Nenhum deles, porém, foi chamado para as quatro primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa. 

Isso não significa, porém, que as portas da Seleção estejam fechadas para os veteranos. 

O técnico Tite, que nesta sexta-feira convocará os jogadores que defenderão o Brasil diante de Equador e Paraguai, pelas Eliminatórias, em 4 e 8 de junho, já declarou por diversas vezes que não tem uma “idade de corte” em suas listas. 

– Aprendi uma coisa: em termos de idade, a gente não deve preconceituar. Porque atletas de alto nível normalmente, em termos físicos, têm vida muito regrada e muito cuidada. A longevidade dele (do atleta de alto nível) é muito grande – afirmou o treinador, em entrevista ao Esporte Espetacular, no ano passado. 

Titulares de Chelsea e Manchester City na final da Liga dos Campeões do próximo sábado, Thiago Silva e Fernandinho ajudam a comprovar a tese do treinador. 

A dupla, contudo, não está só. Outros atletas experientes vêm em boa fase e seguem no radar da comissão técnica canarinho. Confira abaixo um panorama das disputas posição por posição: 

Goleiros 

Convocado para a Copa do Mundo da Rússia e para a última Copa América, o goleiro Cássio, de 33 anos, segue em bom nível pelo Corinthians, mas enfrenta forte concorrência. Tite vem chamando Alisson, Ederson e Weverton para a posição. Na ausência de algum deles, Santos, que defende o Athletico-PR e está com 31 anos, foi convocado. 

Laterais-direitos 

Setor em que atua um dos mais badalados veteranos: Daniel Alves, que completou 38 anos na semana passada e segue sonhando em disputar a Copa do Mundo do Catar, em 2022. 

Capitão na conquista da Copa América, o jogador chegou a ser convocado para quatro amistosos depois do torneio e foi titular em três deles (contra Colômbia, Senegal e Nigéria). Porém, atuando como meia no São Paulo, ele esteve fora das últimas três convocações. Neste ano, com a chegada do técnico Hernan Crespo, Daniel Alves voltou a ser escalado na lateral e teve boas atuações. Atualmente, ele se recupera de uma lesão muscular na coxa direita. 

Sem o experiente lateral, Tite vem escalando Danilo, da Juventus, como titular, e chamou o jovem Gabriel Menino, de 20 anos, para os últimos jogos. O atleta do Palmeiras, porém, se recupera de lesão no tornozelo direito. 

Laterais-esquerdos 

Um dos setores que vem passando por reformulação de Tite desde a Copa do Mundo. 

Primeiramente, foi Marcelo quem parou de ser convocado. O jogador do Real Madrid está com 33 anos, deixou de ser unanimidade no clube merengue e não veste a amarelinha desde a Copa da Rússia (ele foi convocado duas vezes depois disso, mas acabou cortado). 

Além dele, Filipe Luís, que aos 35 anos é titular do Flamengo, perdeu espaço após a Copa América e não esteve em nenhuma convocação de Tite desde então. A regularidade – em bom nível – e a ótima relação com o treinador da Seleção são pontos a favor do lateral rubro-negro. 

O jovem Renan Lodi, de 23 anos, foi titular nos quatro primeiros jogos das Eliminatórias, mas vem em temporada irregular pelo Atlético de Madrid. Alex Sandro e Alex Telles também figuraram em convocações recentes. 

Zagueiros 

Aos 36 anos (completa 37 em setembro), Thiago Silva segue em plena forma e cheio de moral com Tite, que lhe deu a braçadeira de capitão nos últimos três jogos da Seleção. 

Já Miranda, da mesma idade, enfrenta situação mais complicada, embora tenha tido boas atuações neste início de retorno ao São Paulo. Presente no Mundial da Rússia e na última Copa América, ele não foi mais convocado por Tite desde que trocou a Inter de Milão, da Itália, pelo Jiangsu FC, da China. 

A concorrência no setor é grande. Cotado para ser um dos três acima de 24 anos na Olimpíada, Marquinhos se tornou titular absoluto da zaga, que ainda conta com opções como Éder Militão, Felipe, Rodrigo Caio, Diego Carlos, entre outros. 

Volantes 

Aos 36 anos, Fernandinho não esteve presente nas últimas convocações de Tite, mas o histórico dele mostra que isso não significa que ele esteja descartado. Depois da Copa do Mundo da Rússia o veterano também esteve ausente das listas de Tite e chegou a pedir para não ser convocado para resolver questões pessoais, mas reapareceu na Copa América – o volante disputou os dois primeiros jogos do torneio. 

O bom momento vivido no Manchester City, time no qual é capitão, credencia Fernandinho a voltar a ter chance. 

Outro volante experiente que tinha lugar cativo nas listas de Tite, mas perdeu lugar nos últimos tempos é Paulinho. Aos 32 anos, o jogador do Guangzhou Evergrande, da China, só esteve em uma convocação do Brasil depois da Copa da Rússia e não deve reaparecer tão cedo. 

Além de Casemiro, titular absoluto, Tite vem dando chances aos jovens volantes Douglas Luiz e Bruno Guimarães. Mais rodados, Allan, Arthur e Fabinho também costumam figurar nas convocações. 

Meias 

Convocado por Tite pela primeira vez no ano passado, Everton Ribeiro, que está com 32 anos, teve bom desempenho nas partidas das Eliminatórias, atuando por 90 minutos nos dois últimos jogos, contra Venezuela e Uruguai. Até por isso e pela lesão de Philippe Coutinho, o meia de 32 anos deve aparecer na convocação desta sexta-feira, mesmo não vivendo a sua melhor fase pelo Flamengo. 

A situação de Everton é bem diferente da de Willian, que completa 33 anos em agosto. Ainda em 2019, quando defendia o Chelsea, o meia-atacante viveu fase irregular, que fez com que ele perdesse espaço com a amarelinha, mas ainda assim foi convocado para amistosos contra Argentina e Coreia do Sul, no fim daquele ano. O desempenho nesta temporada pelo Arsenal também não foi positivo. A forte concorrência na posição e o fato de exercer função que exige vigor físico e velocidade tornam o retorno dele à Seleção ainda mais difícil. 

Outro experiente meia que tinha presença constante com a amarelinha, mas perdeu espaço é Renato Augusto. Atuando no Beijing Guoan, da China, o jogador de 33 anos não é convocado desde outubro de 2018. 

Atacantes 

Um dos setores mais renovados nos últimos tempos por Tite, ganhou as caras novas de Vini Júnior, Rodrygo, Matheus Cunha e Pedro em jogos das Eliminatórias, além de Everton Cebolinha e Richarlison, campeões da Copa América. 

Jogador mais experiente na posição é Roberto Firmino, de 29 anos, titular nas quatro partidas da competição até aqui.

*Com informações do globoesporte