Santa Casa registra primeiro caso de coronavírus em Votuporanga

1201

Em nota divulgada na manhã desta sexta-feira (13) a Santa Casa de Votuporanga informa que foi registrado nesta quinta-feira (12/3) o primeiro caso suspeito de Coronavírus na Instituição. Segundo o informativo, a paciente deu entrada às 17h15, com sintomas de gripe e relatou que teve contato com um amigo que viajou para Europa há 15 dias.

“Diante deste cenário, o caso foi notificado para a Vigilância Epidemiológica e coletada amostra que será enviada para São José do Rio Preto e, posteriormente, será encaminhada para São Paulo. O Instituto Adolfo Lutz dará o resultado nos próximos 5 dias úteis. A paciente recebeu as orientações e teve alta no mesmo dia. Ela ficará em quarentena domiciliar”.

O Hospital declarou que durante todo o atendimento, ela utilizou máscara e ficou em isolamento de contato e respiratório. “Os colaboradores também estavam paramentados com os equipamentos necessários para o atendimento e cumpriram as precauções orientadas pelo Ministério da Saúde”.

Fake News

No inicio da noite da última quinta-feira a Secretaria de Saúde de Votuporanga expediu um alerta para fake news, já que alguns órgãos de comunicação informavam sobre um uma possível paciente que teria sido atendida no Mini Hospital do Pozzobon, entretanto nada foi comprovado. Somente na manhã desta sexta-feira que a Santa Casa oficializou o primeiro caso da cidade.

Em nota a Pasta ressalta que o Município está preparado para o atendimento de possíveis casos, conforme orientações do Ministério da Saúde. O Município oferece um serviço de plantão de informações para a população pelo telefone gratuito 0800-771-8070 que conta com equipe multidisciplinar de saúde para esclarecimento de dúvidas sobre o novo vírus. Além disso, orientações também podem ser obtidas junto às Unidades de Saúde.

“A Secretaria vem orientando os profissionais de saúde das Unidades, dos Pronto-Atendimentos e dos Hospitais. De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, a Vigilância Epidemiológica do Município elaborou um fluxo de atendimento e de coleta de material, além de orientar sobre a definição dos casos suspeitos e direcionar os profissionais sobre onde e como notificar os casos suspeitos”.