Santa Casa participa de reunião de estudo com pesquisadores renomados

160

Pesquisa sobre Anticoagulação em pacientes com COVID-19 e pós-tratamento reuniu dezenas de profissionais.


Com intuito de aperfeiçoamento profissional, atualização e difusão de conhecimentos científicos, a Santa Casa de Votuporanga implantou a Unidade de Pesquisa Clínica (UNIPEC) desde 2008. 

Reconhecida no Brasil e no exterior, a Unidade está envolvida em estudos multicêntricos. E desde o início da pandemia do Coronavírus, a UNIPEC integra Coalizão do COVID-19, estudos que discutem sobre a patologia. 

Nesta semana, a Instituição participou de uma reunião de estudo com pesquisadores renomados. O médico cardiologista e investigador da Santa Casa, Dr. Mauro Esteves Hernandes, intermediou o debate com Dr. Renato Delascio Lopes (pesquisador da Duke Clinical Reserarch Institute (EUA); Dr. Álvaro Avezum Júnior (pesquisador do Hospital Osvaldo Cruz e Membro do conselho do World Heart Federation, WHF, Suiça) e Dra Ariane Vieira Scarlatelli Macedo (professora do curso de Medicina da Santa Casa de São Paulo). 

Durante aproximadamente uma hora, eles discutiram protocolos de forma geral deste estudo, com ênfase na Anticoagulação nos pacientes hospitalizados e ambulatoriais. O objetivo do encontro foi manter a atualização dos profissionais responsáveis pelo atendimento desse perfil de assistidos. 

Dr. Mauro reforçou a importância dos estudos com o grupo Coalizão COVID-19. “Temos a necessidade de contribuir de forma científica para o mundo e em momentos de Pandemia, de forma colaborativa com outros hospitais, responder de forma mais rápida às necessidades do momento.  O trabalho coletivo tem gerado informações valiosas para os médicos trabalharem com mais segurança dentro de uma nova doença”, afirmou. 

O provedor do Hospital, Luiz Fernando Góes Liévana, destacou o trabalho da Unidade de Pesquisa, que coloca a Instituição em evidência no Brasil. “Desenvolvemos estudos em diversas áreas, visando sempre contribuir na qualidade assistencial, incorporação de novas tecnologias e na promoção e acesso à medicina mais atual, com foco na segurança dos nossos pacientes. Estas pesquisas, neste momento tão primordial, só mostraram o quanto que nossa Instituição está à frente, em busca de protocolos para essa pandemia”, finalizou.