Nova frente fria vai derrubar temperaturas nos próximos dias em Votuporanga 

575
Foto: Reprodução

A massa de ar polar já chegou ao Brasil e em Votuporanga/SP os termômetros devem registrar até 0ºC com possibilidade de geada na próxima semana.


Os últimos dias tem sido de temperaturas mais amenas em Votuporanga/SP e para esta sexta-feira (13.mai), segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), os termômetros devem registrar máxima de 31ºC e mínima de 15ºC, e apesar de sol com poucas nuvens, não deve chover. 

No entanto, a previsão aponta que nos próximos dias a temperatura não deve destoar muito do que tem sido sentido nas últimas semanas na cidade, exceto, pela possibilidade de chuvas passageiras; porém, a partir da quarta (18), os termômetros devem oscilar mais bruscamente, com máxima de 17ºC e mínima de 6ºC. Já na quinta (19), o frio deve apertar ainda mais, a máxima deve chegar a 18ºC enquanto a mínima pode chegar a 0ºC, com possibilidade de geada. 

Essa queda acentuada de temperatura para o outono, estação que segue até o dia 21 de junho, ocorre devido uma nova frente fria e uma massa de ar polar que avançam pelo Brasil no decorrer desta semana e devem causar chuva e recordes de frio em várias regiões, a começar pelo Sul, e também nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. 

La Niña mais intensa 

O ano de 2022 vem sendo marcado pelo fenômeno La Niña, cuja principal característica é o esfriamento das águas do Oceano Pacífico que provoca invernos rigorosos e secas severas. No Brasil, em anos de La Niña, é comum mais chuvas na região Sul e menos nas regiões Norte e Nordeste. 

De acordo com análise do serviço de meteorologia MetSul, o atual comportamento do La Niña “foge” ao que costuma ser observado. “O episódio que se iniciou em agosto do ano passado normalmente atinge seu pico de intensidade entre o fim do ano e o começo do ano seguinte. Na sequência, começa a perder intensidade e, via de regra, há uma transição para neutralidade no outono do ano seguinte”, explica, em nota, a meteorologista Estael Sias. 

“Não é o que ocorre em 2022. A La Niña voltou a ganhar força agora no outono e fazia muito tempo que o Pacífico não se encontrava tão frio na região equatorial nesta época do ano” afirma Estael com base em dados da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), a agência climática dos EUA.