Homeopatia chega à agricultura

2088

Zeca Pontes –

Depois de enfrentar muita desconfiança na medicina, a homeopatia agora está começando a ganhar espaço na agricultura. Vários produtores estão utilizando o tratamento em canteiros de mudas, cafezais, produção de abacaxis, hortas e outras variedades. Um dos adeptos a este tratamento é o engenheiro agrônomo, João Nabuco, que, ao lado da esposa, Lívia Vilhena, prestam serviço a agricultores que querem produtos mais saudáveis.

A Horta Mandalla, que fica em Ipiguá, interior de São Paulo, utilizou este tratamento neste ano visando principalmente o plantio de tomate orgânico dentro do projeto que tem o Senar/SP como parceiro. A proprietária da horta, Ceci Bonito, se mostrava satisfeita com o resultado apresentado em um encontro realizado no local para mostrar a situação da lavoura.

João Nabuco, que fez uma explanação sobre o tratamento, diz que “a homeopatia agrícola que nós seguimos tem o mesmo princípio do que foi criado pelo pai da homeopatia, o médico alemão Samuel Hahnemann, em 1810, que tem como norte que semelhante cura semelhante”.

Ele explica que “quando vamos tratar uma lavoura consideramos como doença todos os sintomas que ela apresenta: insetos, doenças, desiquilíbrios nutricionais, crescimento anormal, características das plantas, tudo. Buscamos o preparado homeopático que seja semelhante ao conjunto de sintomas que estejam ocorrendo”.

Como o tratamento homeopático não contamina as pessoas, nem mesmo o solo, a água, as plantas e os animais, está sendo visto como uma boa opção para quem produz alimentos orgânicos. Ceci Bonito é uma delas:

“Utilizamos a homeopatia no nosso tomate e podemos ver que ele está vigoroso, mesmo depois de muito frio e geada. O resultado é claro”.

O homeopata agrícola, João Nabuco, afirma que “o objetivo do preparado dinamizado é estimular os mecanismos de defesa do organismo, para que este consiga combater a doença e o desiquilíbrio que gerou todo esse processo.”

Além de deixar as plantas mais resistentes, com a homeopatia, segundo Nabuco, é possível tratar doenças pontuais, mas ele enfatiza que “a homeopatia age na causa. Ela trata o desequilíbrio que gerou o sintoma, estimulando o vigor e os mecanismos de defesa.”

Marcelo Sambiasi, engenheiro agrônomo e instrutor da Senar/SP, diz que “utilizamos a homeopatia em três lugares diferentes para sentirmos melhor os resultados. Apesar de haver diferença de produção, pois os locais não são iguais, todas as plantas mostraram uma resposta excelente e demonstrando que estão saudáveis.”