Gustavo Mioto promete apoio ao Luizão da Gelateria Demore’s

1961

Em agosto passado Luís Augusto Demori proprietário da Gelateria Demore’s, que fica na Avenida do Assary em Votuporanga. Luizão passou um grande sufoco; por culpa da pandemia a sua empresa entrou em crise, ele não conseguiu pagar a conta de luz e esta foi cortada. Por ter seus refrigeradores desligados Luiz entrou em desespero e fez um apelo nas redes sociais, para vender seus produtos, já que iam se perder.  Após o apelo que colocava os produtos em preços de liquidação, clientes fizeram fila e compraram todo o estoque. Foram 3 mil picolés vendidos em menos de três horas. O apelo viralizou e diversas redes de televisões nacionais vieram entrevistá-lo para relatar seu drama.

Luís é pai de três filhos pequenos e, assim como muitos comerciantes, continua batalhando para tentar manter o negócio, que foi aberto em setembro do ano passado, com um dinheiro que a família tinha disponível.

“Tive algumas dificuldades no começo e, quando tudo estava se ajeitando, veio a pandemia. Fiquei três semanas fechado. Chegou na Semana Santa, veio o desespero, e comecei a fazer promoções, mas vendia muito pouco. Para você ter ideia, eu cheguei a vender  de R$ 1 a R$ 34 por dia”, diz.

Um dia após as postagens do Luizão a Justiça concedeu uma liminar e obrigou a companhia a religar a  energia do local.

Sensibilizado pela causa, o cantor votuporanguense Gustavo Mioto, esteve na semana passada na Gelateria, experimentou os sorvetes e prometeu uma força: “Hoje pude finalmente conhecer este guerreiro. Vamos dar o maior apoio ao Luizão, ele merece. Vou mandar fazer várias camisetas, promover faixinhas, vamos fazer tudo o que for necessário para ajudá-lo até passar esta fase da pandemia”, prometeu o artista.