Grandes nomes da literatura, música e artes serão homenageados no Fliv 

    72

    Solano Trindade, Conceição Evaristo, Elza Soares e Laerte Coutinho são os artistas homenageados nos quatro dias de evento.


    A 11ª edição do Festival Literário de Votuporanga – Fliv não terá apenas um, mas quatro homenageados. Serão quatro mesas de bate-papo virtual em que grandes nomes da literatura, música e arte terão suas obras discutidas por convidados. O poeta Solano Trindade, a escritora Conceição Evaristo, a cantora Elza Soares e a cartunista Laerte Coutinho foram os nomes escolhidos para contextualizar a temática “Infinitudes e Saberes Ancestrais”, que traz uma abordagem acerca da autoria, identidade e luta por espaços no universo artístico.

    Os bate-papos trarão uma proposta ousada e forte para essa edição do Festival, que será on-line, mediado pela curadora literária, Ludmilla Lis. A ideia é explanar sobre a identidade e essência da escrita, música e arte produzida pelos homenageados e como essa autoria é importante para a construção da sociedade. A cada dia, um dos nomes citados anteriormente será homenageado nas rodas de conversa com escritores convidados. Dentre os nomes de convidados confirmados, estão: Fabiana Cozza, Lirinha, Livia Natalia, Julie Dorrico, Adriana Couto, Fabiana Carla e Cidinha da Silva.  

    O Fliv já homenageou outros nomes da literatura brasileira, entre eles Pedro Bandeira, Maria Valéria Rezende, Paula Pimenta, Arnaldo Antunes, Cora Coralina, Manoel de Barros, Vinícius de Moraes e Lygia Fagundes Telles. “Destacaremos autores e autoras negras, resgatando e valorizando a importância da cultura afro e indígena e suas influências em nosso passado, presente e futuro e, sua relevante influência nos mais diversos segmentos culturais e na sociedade brasileira”, ressaltou Janaína Silva, secretária de Cultura e Turismo de Votuporanga.  

    A programação completa com tema de cada bate-papo estará disponível no site nos próximos dias. Inscreva-se no canal Youtube.com/flivvotuporanga e siga as redes sociais @flivotuporanga. O Festival será transmitido na íntegra pela plataforma do Governo do Estado de São Paulo #CulturaEmCasa. 

    Homenageados 

    Solano Trindade 

    Solano Trindade nasceu em Recife, filho de sapateiro e quituteira, descendente de negros e indígenas. Segundo críticos, foi o grande criador da poesia “assumidamente negra”. Trabalhou também como artista plástico, folclorista, ator, teatrólogo e cineasta. Sua poesia registra a sua biografia marcada pela paixão pelas mulheres, uma identidade racial e social identificada com negros e com as classes populares. 

    Conceição Evaristo 

    Maria da Conceição Evaristo de Brito é Mestre em Literatura Brasileira pela PUC do Rio de Janeiro, Doutora em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense e participante ativa dos movimentos de valorização da cultura negra no Brasil. A escritora participa de publicações na França, Líbano, Portugal e Estados Unidos. É uma das mais influentes literatas do movimento pós-modernista no Brasil, escrevendo nos gêneros da poesia, romance, conto e ensaio. 

    Elza Soares 

    Elza Soares, cantora e compositora brasileira reconhecida pela sua famosa voz rouca, é um dos maiores nomes da música popular brasileira. Em 1999, foi eleita pela Rádio BBC de Londres como a cantora brasileira do milênio. Enfrentou o preconceito ao se posicionar como artista num contexto onde a mulher negra não tinha vez e voz. A “mulher do fim do mundo” se destacou no mundo da música e ganhou espaço e reconhecimento. 

    Laerte Coutinho 

    Laerte Coutinho é uma cartunista e chargista brasileira considerada uma das artistas mais importantes dessa área no país. Laerte participou de diversas publicações como a Balão e O Pasquim. Também colaborou com as revistas Veja e IstoÉ e os jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo. Identificou-se como transgênero e trouxe o assunto para a mídia, tornando-se cofundadora de uma instituição voltada a pessoas com essa nuance de gênero, a ABRAT – Associação Brasileira de Transgêneras. 

    Realização 

    A 11ª edição do Festival Literário de Votuporanga será realizada pela Prefeitura de Votuporanga juntamente com o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e Prefeitura de Votuporanga. Os apoiadores são: Associação Paulista Amigos da Arte, Poiesis Instituto de Apoio a Cultura e a Literatura, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museu da Imagem Som e Museu Casa das Rosas. Patrocinadores: Facchini, Unifev, Starbene, Cantoia e Figueiredo, Astra Turismo e Flash Net Brasil. Promoção: TV TEM.

    Festival Literário de Votuporanga

    Realizada desde 2006, a tradicional Feira do Livro de Votuporanga deu espaço, em 2011, ao Fliv – Festival Literário de Votuporanga, um dos maiores eventos multiculturais do estado, que reúne diversas atividades inteiramente gratuitas, ligadas à literatura, às artes e à cultura.

    O festival tem em sua programação, além de bate-papos com grandes nomes da literatura nacional, sessões de contação de histórias, espetáculos musicais, apresentações teatrais e de dança, oficinas, workshops e espaços voltados para exposição e venda de livros.

    Em 2019, o Festival teve recorde de atividades promovidas. Durante nove dias, a programação contou com mais de 450 ações, que aconteceram em 17 espaços preparados para o evento, no Parque da Cultura “Profª Adoração Esteves Garcia Hernandez”. Centenas de pessoas, de escolas e entidades da cidade e região visitaram o evento e aproveitaram cada momento de oficinas, exposições, contações de histórias, paradas poéticas, shows musicais, filmes, palestras, atividades recreativas, intervenções, espetáculos teatrais, bate-papo com escritores e praça de alimentação. Em 2020 a edição online já contabiliza mais de 100 mil acessos pelas plataformas digitais.