Governo do Rio de Janeiro libera volta de público aos estádios; veja as regras e restrições

337
Maracanã e hospital da campanha no Rio de Janeiro, em junho de 2020 (Getty Images)

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, decretou nesta quinta-feira a autorização para liberação de 30% do público em estádios de futebol no Estado.

O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial fluminense, e passa a ser válido imediatamente.

No entanto, a medida é válida apenas para as cidades que estão em estágio de bandeira amarela ou verde em relação ao número de contaminados por COVID-19.

Há também exigência de que cada estádio cumpra um protocolo de segurança avaliado e aprovado pelas autoridades sanitárias e de segurança.

As normas devem ser apresentadas até 72 horas antes das partidas e precisam seguir o “Plano de retorno dos torcedores aos estádios de futebol”, elaborado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Entre as regras já ditadas, estão o distanciamento de, no mínimo, dois metros entre os torcedores, a distribuição de álcool-gel e a medição de temperatura na chegada às arenas.

Caso o local descumpra as normativas, corre o risco de multa de R$ 5 mil ou proibição de realizar partidas por 15 dias.

O decreto no Rio de Janeiro cita o retorno do público em estádios de países como Dinamarca, Rússia e Suíça.

Na tarde desta quinta-feira, aliás, a CBF terá reunião virtual com representantes dos 20 clubes da Série A para debater o retorno do público no restante do país.

Até o momento, a maior parte dos times já sinalizou de maneira favorável ao tema, mas só se regra valer para todos, e não somente para alguns.