Ex-prefeitos falam sobre seus futuros políticos na mira das eleições de 2022

154

João Dado de Votuporanga faz planos para o futuro de olho numa vaga como deputado federal.


No último dia 31 de dezembro, ex-prefeitos da região concluíram seus respectivos mandatos e repassaram o comando do Executivo a novos gestores, sejam de oposição ou aliados políticos. Levantamento feito por um jornal de Rio Preto revela a que os políticos derrotados ou que não concorreram vão se dedicar a partir deste ano. 

João Dado (PSD), que governou Votuporanga até dezembro, afirmou que não seria candidato a reeleição. O ex-deputado federal, que foi eleito em 2010 pelo PDT, e migrou em seguida para o Solidariedade, disse que agora continua “trabalhando pelo bem da cidade”. O Jornal apurou que Dado dever ser candidato a deputado federal em 2022. Nas eleições de outubro, o partido do ex-prefeito apoiou a candidatura de João Garcia (Podemos), que ficou em terceiro lugar com 5.425 votos. Garcia disse que tinha não tinha o apoio de Dado e que ele apoiava Jorge Seba (PSDB), prefeito eleito com 21.184 votos. 

Ex-prefeito de Jales Flavio Prandi (DEM) não tentou a reeleição e também não apoiou nenhum dos outros candidatos. O DEM apoiou a coligação do prefeito eleito Luís Henrique (PSDB). Com o final de seu mandato, Prandi contou que entraria de férias neste início de ano para definir seu destino. Antes de ser prefeito, ele trabalhou no governo do Estado em algumas secretarias como Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Econômico e Habitação. O Jornal de Rio Preto apurou que o ex-prefeito poderá ser candidato a deputado estadual no ano que vem. Questionado, o ex-prefeito disse que isso deverá acontecer naturalmente. “Meu nome está sempre colocado, mas depende muito da conjuntura regional e das candidaturas de governador”, afirmou Prandi. 

Ademir Maschio (DEM), que governou Santa Fé do Sul nos últimos quatro anos, segue na política. O ex-gestor, que tentou reeleição, mas foi derrotado pelo ex-vereador Evandro Mura (PSL) por 2241 votos, assumiu a Secretaria de Fazenda na gestão do prefeito eleito Luís Henrique (PSDB), em Jales. Antes de ser prefeito, Maschio foi secretário de Agricultura e presidente da Fundação Educacional de Santa Fé do Sul (Funec). 

André Vieira (PTB), que governou Mirassol, disse que irá voltar ao exercício de advocacia e que ainda não planejou os próximos passos em relação às próximas eleições.  “Vou descansar uns dias e depois volto a pensar sobre minha vida profissional. Irei pensar bastante sobre meu futuro político“, afirmou o ex-prefeito.