Endocrinologista do SanSaúde orienta sobre doenças da tireoide 

598

Dra. Ana Laís Pinotti Horta Tobal explica as diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo


Manter as atividades do corpo em pleno equilíbrio. Este é o papel da tireoide, glândula que fabrica hormônios que regem o trabalho de todas as células, modulando o ritmo metabólico e as funções de vários órgãos. 

Estima-se que as doenças relacionadas à tireoide já atingem 10 milhões de brasileiros. Como identificá-las? O SanSaúde conversou com a endocrinologista Dra. Ana Laís Pinotti Horta Tobal, que deu detalhes das patologias. 

Por que devemos ficar atentos com tireoide? 

A glândula tireóide regula a função de órgãos importantes como coração e o cérebro. Atua também no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes. É importante estar trabalhando corretamente para garantir o equilíbrio e harmonia do organismo. 

Quais sintomas de que tireoide está descontrolada? 

Quando a tireoide não funciona de maneira adequada, pode liberar menos hormônios, causando o hipotireoidismo, ou mais hormônios, ocasionando hipertireoidismo. 

No hipotireoidismo, os sinais são: o coração bate mais devagar, a memória fica ruim, podem aparecer dores musculares e articulares, sonolência, aumento do colesterol, depressão e intestino preso. Na criança, há alteração do crescimento. 

No hipertireoidismo: o coração acelera, o intestino solta, a pessoa fica agitada, sem sono e, geralmente, causa emagrecimento. 

Como identificar? 

Para o diagnóstico das alterações tireoidianas, é preciso fazer exames laboratoriais e, às vezes, de imagem. Podem aparecer em qualquer idade, em homens e em mulheres. 

Qual o tratamento? 

O tratamento depende da alteração, mas geralmente é feito com remédios.