Covid-19: Prefeitura arquiva sindicância do caso “Fura-fila” e inicia processo disciplinar 

278

Polícia Civil afirmou ao Diário de Votuporanga que inquérito tramita normalmente e deve ser concluído em até 60 dias.


O assunto dos supostos casos de “Fura-fila” na vacinação contra a Covid-19 em Votuporanga/SP ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (11), quando em decisão publicada no Diário Oficial do município foram divulgados o arquivamento de uma sindicância investigatória e a instauração de processo administrativo disciplinar para averiguar a conduta de uma servidora identificada como S.A.S.,.

No primeiro ato, o texto assinado pelo prefeito Jorge Seba (PSDB) explica que após todo o processo de sindicância investigatória da Corregedoria Geral do Município, com a finalidade de apurar as condutas dos servidores do município, em relação a imunização contra a Covid-19, comprovou-se o “empenho dos profissionais da saúde para que seja feita a imunização dentro das normatizações que lhe são transmitidas, principalmente no cumprimento da ordem de prioridade de imunização estabelecido ao longo dos meses”. Por isso, em relatório final, a Comissão Sindicante indicou o arquivamento do procedimento. 

Sobre o assunto, a Prefeitura de Votuporanga comentou ao Diário de Votuporanga que “quanto à conduta dos servidores, a decisão da Corregedoria Geral do Município apurou que não houve descumprimento das regras do Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde estabelecidas na época, não configurando, portanto, falta disciplinar”. 

Já em outro decreto, a decisão da Corregedoria Geral do Município determinou instauração de processo administrativo disciplinar para averiguar a conduta funcional da servidora S.A.S., considerando “toda investigação produzida, notadamente a documentação acostada aos autos, que, através da análise das provas pela Comissão Sindicante, individualizou conduta de Servidor Público que pode caracterizar falta funcional de natureza grave”. 

Sobre esse ato, a Prefeitura de Votuporanga informou também em nota oficial que “os detalhes das investigações devem ser preservados, bem como o direito dos envolvidos ao contraditório e ampla defesa. Todos os processos disciplinares podem resultar desde o arquivamento, passando por advertência e suspensão, até exoneração”. 

A Administração Municipal ressaltou que a investigação do caso “Fura-fila” segue também na Polícia Civil e Ministério Público, que avaliam se as pessoas envolvidas cometeram crime ao receber a vacina contra a Covid-19. 

Inquérito policial do “Fura-fila da Vacina Covid” 

Nesta sexta-feira (11), a reportagem do Diário de Votuporanga conversou por telefone com o Delegado de Polícia, Dr. Márcio Nobuyuoshi Nosse – responsável pelo inquérito que investiga os supostos casos de ‘fura-fila’ da imunização contra o novo coronavírus no município. 

Nosse explicou que o inquérito segue dentro do esperado e que está ouvindo as pessoas que compõem uma lista de investigados: “O inquérito está tramitando, inclusive hoje, tenho 10 pessoas notificadas e já ouvi algumas. No momento, já ouvi metade da lista que pretendo ouvir, de aproximadamente 140 pessoas. Em seguida, farei uma análise para decidir quem irei ouvir do Poder Público. Tudo isso em busca de averiguar se as versões batem e as possíveis responsabilidades de cada um. O trabalho está sendo feito”. 

Ao ser perguntado sobre o prazo para fechamento do inquérito, o Delegado de Polícia afirmou que apesar da extensão do trabalho, procedimento deve ser concluído em até 60 dias.