Deputados da região criticam pronunciamento que Bolsonaro chamou pandemia de “gripezinha”

726
Carlão disse que a posição de Bolsonaro foi "equivocada"

Deputados federal e estadual da região de Votuporanga criticaram o pronunciamento.

Deputados federais e estaduais da região de Rio Preto criticaram o tom do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira, 25, em cadeia nacional. Ele defendeu que deveria ser retomada a rotina e culpou a imprensa de fazer histeria por causa do Covid-19 e voltou a citar a doença como uma “gripezinha”.

O líder do governo Doria na Assembleia Legislativa, Carlão Pignatari (PSDB), a posição de Bolsonaro foi “equivocada”. “Uma equivocada completamente diferente do que o ministro (da Saúde) vem pregando”. De acordo com o tucano, o presidente vai dizer que avisou e vai tentar colocar a culpa da crise econômica em prefeitos e governadores. “Fez uma fala política. Ele sabe que daqui a três ou quatro meses a crise do vírus.  Se Deus quiser terá passado e vai sobrar uma grave crise econômica”.

O deputado federal Fausto Pinato (PP) disse que Bolsonaro já está “convencido” que as consequências do coronavírus “vai detonar a economia brasileira no ano em curso”. “E desesperado, contrariando a orientação dos profissionais da saúde do mundo inteiro, num lance de pouca lucidez, Bolsonaro saca da cartola, em rede nacional, o argumento segundo o qual o Covid-19 não passa de uma gripinha. Como eu adoraria que Bolsonaro estivesse certo, mas ele está totalmente equivocado, o que é lamentável. Por favor fiquem em casa. Melhor acreditarmos nas orientações da OMS, ministério da saúde e a tendência mundial”, afirmou o parlamentar nas rede sociais.

Para o deputado Geninho Zuliani (DEM), o pronunciamento em cadeia nacional “deveria ser de união em torno do mal que estamos vivendo”. “Irresponsável a fala do presidente da república. Contrariando a ciência e o mundo, se exaltando, conflitando com a imprensa e demais poderes. Lamentável”, afirmou no Twitter.

 

Para Luiz Carlos Motta, que fez até teste para o Covid-19 e deu negativo, o presidente subestimou a gravidade da crise de saúde pública que o Brasil enfrenta com a pandemia do novo coronavírus. “Suas considerações contrariam as orientações mundiais de combate ao Covid-19. Os números mostram a real necessidade de haver quarentena para evitar o alastramento da doença. Afinal, no mundo já são 110 mil casos e 19 mil mortes. No Brasil, são mais de duas mil pessoas contaminadas e, por enquanto, 46 mortes oficialmente registradas. Não se trata de uma gripezinha”, disse.

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), não comentou diretamente o discurso de Bolsonaro. “Em São José do Rio Preto estamos seguindo rigidamente os protocolos de prevenção e enfrentamento da pandemia. São medidas que podem significar o salvamento de muitas vidas. E desde o início deste processo tenho dito e repetido que a vida vale mais”, afirmou.

Edinho disse ainda que a Secretaria Saúde continua apelando a todos para que fiquem em suas casas e só saiam em situações excepcionais, como para a vacinação de idosos contra a gripe, e ainda assim com todas as cautelas. “O melhor dos mundos seria o vírus não se espalhar. Torcemos para que por alguma razão isso ocorra, mas na incerteza vamos prevenir”, afirmou. (DiarioWeb)