Conmebol recebe doação de 50 mil doses de vacina chinesa contra Covid para imunização de jogadores

199
Sede da Conmebol no Paraguai — Foto: Martín Fernandez

Detalhes do processo de vacinação ainda serão divulgados pela entidade, que priorizará a Copa América; outros profissionais envolvidos (árbitros, comissão técnica, etc) também serão vacinados.


A Conmebol anunciou oficialmente que a empresa chinesa Sinovac doará à entidade 50 mil doses de sua vacina contra Covid-19. Segundo o comunicado, a imunização terá como foco os jogadores dos principais times da América do Sul, além de profissionais (árbitros e comissão técnica, por exemplo) envolvidos em torneios masculinos e femininos organizados pela confederação (Libertadores, Sul-Americana, etc). Nesse caso, a prioridade seria a Copa América, que começa em junho.

“Este é um grande passo para derrotar a pandemia, mas de forma alguma significa que estamos baixando a guarda. Vamos manter o nosso trabalho responsável, que nos permitiu concluir os nossos torneios com tranquilidade e sem alterar os formatos”, disse Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol. 

No comunicado, a Conmebol também faz um agradecimento especial ao Presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e ao Embaixador do Uruguai na China, Fernando Lugris, responsáveis pela parceria com a Sinovac.

“Os detalhes logísticos e operacionais do processo de vacinação serão devidamente informados pela Conmebol, em coordenação com as Associações Membros”, diz outro trecho do comunicado. 

A Copa América vai de 13 de junho a 10 de julho e reunirá dez seleções sul-americanas na Argentina e Colômbia. O Brasil ficará no grupo colombiano e joga em quatro cidades diferentes na primeira fase: 

  • A estreia brasileira será dia 14 contra a Venezuela, em Medellín. 
  • Depois, enfrenta o Peru, 18, em Cali. 
  • Em seguida, a dona da casa Colômbia, 24, em Barranquilla 
  • Fecha a primeira fase contra o Equador, 28, em Bogotá. 

*Com informações do globoesporte