China pede investigação sobre atentado contra consulado no Rio de Janeiro

411

Câmeras de segurança gravaram o momento em que um homem joga artefato. O portão do local foi danificado, mas ninguém ficou ferido.


O Consulado da China no Rio de Janeiro se manifestou após sua sede ter sido alvo de um ataque na quinta-feira (16). O órgão pediu uma investigação minuciosa e punição do responsável por atirar um artefato explosivo contra a construção.

“Mantendo estreita comunicação com as autoridades brasileiras, as missões diplomáticas e consulares da China no Brasil pedem a investigação minuciosa sobre o ataque, a punição do culpado nos termos da lei e medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”, diz a nota do consulado.

Durante a noite, um homem não identificado lançou um explosivo contra o Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro, causando danos no edifício. Os representantes da China no Brasil afirmaram que “foi um grave ato de violência”.

“A parte chinesa espera e tem a convicção de que o governo brasileiro tomará medidas concretas para proteger as missões diplomáticas e consulares e seu pessoal no país, como prevê a Convenção de Viena, garantindo a segurança e a integridade das instalações e de seu pessoal”, termina o comunicado.

Polícia investiga

A Polícia Civil do Rio de Janeiro abriu uma investigação e tenta identificar o autor do ataque contra o Consulado Chinês, na Rua Muniz Barreto, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.

Imagens de segurança da rua mostram o momento exato que um homem, vestido de casaco preto e máscara, arremessa um artefato explosivo contra o prédio do consulado do país asiático. O ataque ocorreu às 21h48 e danificou o portão do local. Ninguém ficou ferido.

Os investigadores conseguiram recolher fragmentos do explosivo e esperam identificar o responsável pelo ataque. O crime foi registrado na 10ª DP (Botafogo) e a Policia Federal também foi acionada.

*Informações/G1