Cidades da região, a exemplo de Rio Preto, decretam Lei Seca

649
 Os Decretos baixados pelos prefeitos que determinam a Lei Seca, q proíbem a venda de bebidas alcoólicas durante a semana, entre 20h e 6h, e durante as 24 horas de sábado e domingo.

 

Ao menos cinco cidades da região também resolveram seguir medidas mais restritivas de combate à pandemia

Assim como Rio Preto, ao menos outras cinco cidades da região decidiram adotar medidas radicais para barrar o avanço da pandemia na região.

Santa Fé do Sul, Ipiguá, Mirassolândia, Cedral e José Bonifácio editaram decretos nesta semana determinando o fechamento total do comércio nos fins de semana, incluindo supermercados. Em Ipiguá, Mirassolândia, Cedral e José Bonifácio, que seguiram decreto editado pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), também está valendo a Lei Seca, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas durante a semana, entre 20h e 6h, e durante as 24 horas de sábado e domingo.

Em Rio Preto, as medidas emergenciais foram tomadas para combater as aglomerações, que continuam acontecendo em vários pontos da cidade, como área externa de lojas de conveniência e locais de lazer.

Na justificativa para fechar o comércio e decretar a Lei Seca, o prefeito de Cedral, Paulo Ricardo Beolchi de Lucas, citou que poderia haver “um êxodo de moradores de Rio Preto” nos fins de semana para a cidade vizinha, atrás de mercados e bebidas alcoólicas. As medidas tomadas pelos municípios valem até o dia 30 de julho.

Santa Fé

A Estância Turística de Santa Fé do Sul foi o primeiro município da região a decretar o fechamento de mercados nos fins de semana, antes mesmo de Rio Preto. O decreto do prefeito Ademir Maschio editou a norma no dia 13 de julho, dois dias antes de Edinho.

Em Santa Fé, porém, ainda não há restrição de bebida alcoólica.