1º SIMPÓSIO SEARVO – Entidade discute cenário da engenharia e agronomia brasileira com ênfase ao Licenciamento Ambiental

181

 

A Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Região de Votuporanga realizou no ultimo dia 4 o 1º ​Simpósio Searvo. O público-alvo do evento foram profissionais e estudantes de engenharia e agronomia do Sistema Confea/Crea.

O ciclo de palestras foi realizando durante ​​todo o dia, das 8h às 17h, com diferentes profissionais e sobre variados temas relacionados aos interesses da classe.​ O evento aconteceu no auditório da entidade.

A ideia dos idealizadores foi promover a participação dos profissionais e estudantes para debater, em sua totalidade, por meio de palestras a relação  da engenharia na política nacional, tratando não apenas das leis referentes ao tema, mas também o cenário atual do Brasil e as políticas ambiente.

Da Redação

O presidente da entidade, engenheiro Mamed Abou Dehn Júnior, disse que o evento foi patrocinado pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo). “Hoje trouxemos aqui engenheiros, estudantes, pessoas ligadas à área para se atualizarem, absorverem subsídio para poder trabalhar e consequentemente trazer para a sociedade uma proteção por meio do ensinamento”, explicou.

 

O engenheiro Eletricista e Superintendente Adjunto da SAEV Ambiental, Marcelo Marin Zeitune

 

O engenheiro Ambiental Marcelo Marin Zeitune, esteve no evento representando a SAEV Ambiental.  “Por sermos um órgão ambiental municipal nós também procuramos estar na vanguarda do que está acontecendo com relação ao meio ambiente no estado de São Paulo e aproveitamos para parabenizar a Searvo pela iniciativa e pelo nível de conhecimento da área pelos palestrantes”, disse.

 

 

O gerente da agencia ambiental da Cetesb de Votuporanga, Cristiano Ricardo Mateus. Órgão está alinhado com a SEARVO

 

O gerente da agencia ambiental da Cetesb de Votuporanga, Cristiano Ricardo Mateus, disse achar louvável a iniciativa da Searvo em reunir profissionais pra tratar de um assunto tão importante nos dias de hoje para esclarecer aos profissionais da região sobre o acompanhamento nos processos de licenciamento ambiental .

O Doutor em Economia Bruno Puga

 

O Dr. Bruno Puga  diz que a economia depende totalmente do meio ambiente, “Uma coisa que ficou ignorada durante muito tempo. Como economista a gente não é treinado para considerar o meio ambiente, além de provedor de matéria prima e um receptor de nossos resíduos. Hoje a gente tem uma relação muito mais diferente, consegue mensurar e identificar que a atividade econômica depende 100% do meio ambiente, as mudanças climáticas ainda terão muitos impactos ambientais, além do impacto econômico. Então essa relação precisa começar a entender, não tem com a gente fechar o olho e dizer que a economia é uma coisa e o impacto ambiental é outra. A economia tem  sim impacto ambiental e isso precisa ser reduzido ao máximo”, esclarece.

Bruno defendeu em sua palestra uma nova maneira de se viver na sociedade. “ Temos estudos dentro da economia que mostram, a partir de certo padrão de vida a gente não fica mais feliz. Lógico que as pessoas que não tem o mínimo necessário precisam atingir esse mínimo necessário, mas a partir de certo momento a felicidade não é mais composta de base material, não precisa comprar coisas para ser feliz, agente precisa ser feliz de outra forma. A gente busca relacionamento sadio, acesso a serviços e não necessariamente o consumo de coisas. As novas gerações elas tem essas mudanças mais claras, jovens de 16 e 17 anos não quer ter carro, quer ter acesso a outros tipos de serviços e produtos, então é uma mudança geracional. Eu costumo falar nas minhas palestras, será que o nosso padrão de consumo tem que sustentar isso por muito tempo, a gente vai ser mais feliz, ter uma casa maior, dois carros na garagem, um barco, enfim, um Jeep, etc. Será que é isso que traz felicidade ou a gente tem uma estrutura social em que a gente esta inserido adequado. Não adianta nada eu ser feliz materialmente se o meu vizinho está passando por uma necessidade muito mais básica. O ser humano depende muito da sociedade, a gente não está sozinho nessa”, explica.

“E tudo isso está totalmente ligado ao meio ambiente. Toda a base de material de que necessitamos para o nosso desenvolvimento ele vem de matéria prima e extrai muita coisa da natureza, como minério, petróleo e o descarte. Primeiro precisa de energia para se locomover, de fertilizantes para crescimento, depois a que gente usa essas coisas e descarta e está criado outro problema . Temos um problema ambiental na extração e outro no descarte; aí temos outro problema,  como que gente lida com isso. será que só a coleta seletiva vai ser possível resolver ou problema ou vamos ter que pensar em novas formas de produzir as coisas, com menos recursos naturais, mais tecnologia e utilizar produtos como serviços. Hoje as pessoas dos grandes centros não querem mais carros, talvez alugam um quando precisam, locam ferramentas; eu não preciso ter um barco pra fazer um passeio, posso, quando quiser alugar um. Hoje tem muito isso, a economia da compartilhamento”, finaliza.

 

O Engenheiro Ambiental Guilherme Del Nero Fiorellini (Inspetor Chefe da C.A.F. Piracaia)

 

Outro palestrante do Simpósio foi o Engenheiro Ambiental Guilherme Del Nero Fiorellini (Inspetor Chefe da C.A.F. Piracaia), que discorreu sobre o projeto de lei 3729, que é o marco regulatório do Licenciamento Ambiental. Ele explicou em que fase está, quais os anseios do relator, sobre a licença por adesão e compromisso e falou também sobre os anseios do CREA no sentido de garantir dentro deste projeto de lei para que aja um profissional responsável a frente de toda e qualquer atividade técnica. Guilherme abrangeu também em sua fala sobre controle ambiental em empreendimentos que causam impacto no meio físico nas mais diversas naturezas, um loteamento, condomínio ou a implantação de uma rodovia. Ele defendeu a pratica durante o processo de andamento da obra respeitando o que vem preconizado no processo de licenciamento. “O ponto que mais nos traz alegria aqui hoje, a valorização e reciclagem do profissional, uma sala com técnicos, lotada com pessoas de formação que atuam na área, buscando conhecimento e a Searvo proporcionando isso com apoio do CREA e da Prefeitura, trazendo essa reciclagem e valorização do profissional. Nós precisamos sempre nos evoluir”, comemora Del Nero.

O Cientista Político Walter Bittar, que discorreu sobre o tema “A engenharia no cenário político nacional”

 

Presente também no Simpósio da Searvo o cientista politico Walter Bittar, atual assessor parlamentar do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Bittar realizou uma abordagem sobre a atuação institucional do CONFEA no Congresso Nacional  sobre os projetos de lei do interesse dos profissionais do sistema CREA/CONFEA. “A inciativa da SEARVO superou as expectativas porque a classe da engenharia é pouco mobilizada pelos interesses da própria categoria, então agente precisa conectar o que está sendo feito no âmbito fiscalizatório da regional do CREA e do âmbito nacional do que o CONFEA faz para representar a categoria, seja lá pelos convênios desempenhados e pelo interesse dos engenheiros nos ministérios na Presidência da Republica e no Congresso Nacional.

 

O evento que se estendeu durante todo dia de ontem pode contar com palestrantes como: do Eng. Civil e Produção, Mamede Abou Dehn Júnior (Presidente da SEARVO); Eng. Gumercindo Ferreira (Superintendente de Colegiado CREA/SP); Eng. Ambiental Guilherme Del Nero Fiorellini (Inspetor Chefe da C.A.F. Piracaia), que falou sobre licenciamento ambiental e o novo macro regulatório; do Dr. em Economia Bruno Puga e do Cientista Político Walter Bittar, que discorreu sobre o tema “A engenharia no cenário político nacional”

A SEARVO

A Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Votuporanga, fundada em 20 de junho de 1979, congrega desde os primórdios os mais notáveis profissionais da área tecnológica de Votuporanga e Região.

Com o intuito de somar compartilhar conhecimento, fortalecer a classe profissional e ser atuante na sociedade, trabalha com a missão de promover a união entre os profissionais das áreas técnicas ligadas à engenharia, arquitetura e agronomia, além das áreas compreendidas pelo CREA, fortalecendo a classe e promovendo a renovação de conhecimento e alianças duradouras com a sociedade.

1º Simpósio Searvo Presencial

Fundada há 40 anos a Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Região de Votuporanga sempre atuou em prol dos profissionais defendendo os interesses da classe, promovendo estudo de questões técnicas e o intercâmbio cultural e social entre os profissionais sempre zelando pela ética profissional. O I Simpósio SEARVO visa promover a participação dos profissionais de engenharia e tecnologia na temática Licenciamento Ambiental, que em sua totalidade traz palestras que relacionam a Engenharia na Política Nacional, tratando não apenas as leis referente ao tema, mas também o cenário atual do Brasil e as políticas ambientais.