Voluntários começam a construir casa para família de menino atropelado por motociclista embriagado 

397

João Vitor, de 8 anos, foi atropelado no dia 15 de novembro, em Cardoso/SP. Ele e o irmão, que perderam o pai e a mãe recentemente, moram com a avó, que é gari e pega materiais recicláveis. Motociclista tentou fugir do local do acidente, mas foi encontrado e preso.

Depois de realizarem uma campanha e conseguirem arrecadar dinheiro e materiais, voluntários começaram a construir uma casa para a família do menino João Vitor, de oito anos, que foi atropelado por um motociclista embriagado, em Cardoso/SP, no dia 15 de novembro de 2020.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima, o irmão e a avó foram pegar latinhas em uma festa promovida para comemorar o resultado das eleições municipais.

No caminho de volta, o menino foi atropelado enquanto andava de bicicleta e bateu a cabeça no asfalto. Ele sofreu diversos ferimentos e ficou 36 dias internado no HCM (Hospital da Criança e Maternidade) de São José do Rio Preto/SP. 

Ainda segundo a Polícia Civil, o motociclista abandonou o veículo e tentou fugir a pé. No entanto, foi encontrado e detido a poucos metros de distância do local do atropelamento. 

Ele se negou a fazer o teste do bafômetro, mas um médico foi chamado e constatou a embriaguez. O motociclista foi preso em flagrante por lesão corporal culposa, embriaguez ao volante e fuga do local do acidente. 

Dias depois do atropelamento ser registrado, um laudo do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil apontou que o homem, além de estar acima da velocidade permitida, atingiu a vítima por trás. 

Campanha 

João Vitor e o irmão perderam o pai e a mãe recentemente. Os dois moram com a avó, Aparecida Martins, que é gari e recolhe materiais recicláveis para completar a renda. 

Por conta do atropelamento e da história do menino, moradores de diversas cidades da região noroeste paulista se organizaram, fizeram uma campanha e conseguiram arrecadar cerca de R$ 30 mil. 

A quantia foi usada para comprar um terreno e materiais. Voluntários começaram a construir a casa para a família em um bairro de Cardoso, mas ainda faltam alguns materiais para concluí-la. 

“Preferimos não pegar dinheiro em mãos. Queremos doações. Existem quatro lojas de construção em Cardoso. Quem quiser ajudar pode deixar o dinheiro com qualquer uma delas. Quem não conseguir pode ajudar de alguma forma na construção”, afirma Marcelo Barbosa Vieira. 

Os voluntários estão construindo o imóvel para que Aparecida pare de pagar o aluguel da casa onde mora com os netos e consiga economizar. 

“A gente agradece muito a Deus e às pessoas que colaboraram. Vou conseguir dar uma vida mais digna para o João Vitor e o João Lucas saindo do aluguel”, afirma Aparecida. 

*Com informações do g1