Vereadores fazem visita técnica na Estação de Tratamento de Esgoto de Votuporanga

139

Visita faz parte de uma ação da Casa de Leis, em que consiste levar os parlamentares aos diversos órgãos públicos e departamentos municipais.

A manhã desta quinta-feira (29), foi marcada pela visita técnica realizada pelos vereadores de Votuporanga/SP na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto). Localizada em uma área rural na divisa entre o município e Valentim Gentil/SP, a ETE trata 100% do esgoto do município, contribuindo sobremaneira para a qualidade do meio-ambiente.

A comitiva de vereadores liderada pelo presidente da Câmara Municipal – Serginho da Farmácia (PSDB) foi recebida pelo diretor-superintendente da Saev Ambiental, Alberto Casali e sua equipe de engenheiros. 

A visita faz parte de uma ação da Casa de Leis, em que consiste levar os parlamentares aos diversos órgãos públicos e departamentos municipais, e assim, os vereadores puderam ver de perto toda a estrutura da ETE.

O complexo para o tratamento de esgotos de Votuporanga foi construído seguindo o sistema australiano, um dos mais modernos do mundo. Um amplo estudo de engenharia foi realizado para que fosse escolhida a melhor área para instalação da ETE.

O objetivo era encontrar um local onde os emissários pudessem levar o esgoto por meio da gravidade, não precisando de energia. E isso foi feito. Foram construídos 7 km de emissários, ligados a outros 7 km, ou seja, 14 km distanciam a ETE da área urbana de Votuporanga.

O esgoto parte da rede coletora ligada a todas as residências, comércios e indústrias da cidade e segue até a ETE por meio da gravidade. Todo o processo de tratamento utiliza o mínimo de energia.

O efluente percorre um trajeto de 14 km de emissários (instalados na zona rural da cidade) até chegar à caixa de areia ao lado das lagoas, onde começa o processo de tratamento. Este sistema é bem econômico e eficiente, pois utiliza somente a força gravitacional, sem necessidade de bombas ou geradores, que consumiriam energia elétrica.

Para a obra, foram desapropriados 33 alqueires, deste total, 11 alqueires são de área de construção, o equivalente a 30 campos de futebol.

São quatro lagoas (duas anaeróbias e duas facultativas), sendo as duas maiores de oito quarteirões de extensão.

Como o esgoto é tratado: 

Captação 

O esgoto de Votuporanga é direcionado para a ETE por meio de emissários de um metro de diâmetro, num trajeto de 14 Km. Este sistema é bem econômico e eficiente, pois utiliza somente a força da gravitacional, sem necessidade de bombas ou geradores, que consumiriam energia elétrica.

Filtragem 

Quando chega a uma estação de tratamento, o esgoto passa imediatamente por filtros formados por grades e caixas de areia, que retiram os resíduos sólidos.

Tratamento anaeróbico

Depois de filtrado, o esgoto é depositado durante quatro dias numa Lagoa Anaeróbica, na qual cerca de 50% das impurezas já são separadas da água.

Lagoa facultativa 

Depois de passar pela Lagoa Anaeróbica o esgoto então, é encaminhado para uma segunda lagoa, na qual ficará retido por sete dias.

Tratamento finalizado 

Após o tratamento, o resultado final é água limpa e tratada que irá voltar para a natureza. O processo garante a despoluição do córrego e devolve vida ao meio ambiente.