Vereador pede interdição do prolongamento da Wilson Foz

823

Após pedidos de moradores, vereador Serginho da Farmácia consegue interdição de trecho de terra da avenida Wilson Foz.

 Luciana Tambuque –

De acordo com o vereador Serginho da Farmácia, pessoas que moram perto do prolongamento da avenida estavam convivendo com transtornos e até problemas respiratórios devido à poeira levantada por veículos que usavam o trecho como atalho, de forma irregular.
Os moradores daquela região procuraram o vereador que conseguiu, junto à Secretaria de Obras, a interdição do trecho. Os veículos devem buscar caminho pelo asfalto, por meio da Avenida Nasser Marão e em seguida pela rua João Eugênio Barbosa. “Atendemos os pedidos dos moradores. É uma saída paliativa até a execução da obra de prolongamento da avenida, que teve recursos aprovados pela Câmara, e deve ser realizada pelo prefeito João Dado até o final do ano”, frisa.

Em entrevista ao Diário de Votuporanga, Serginho explica que os moradores estavam reclamando muito da poeira, pois aquele local não foi aberto ainda oficialmente e de forma regular e as pessoas usavam de forma irregular para cortar caminho. Devido ao excesso de terra e poeira levantada com o fluxo de veículos que circulavam diariamente, as pessoas estavam reclamando de problemas respiratórios e sujeira nas casas. “Como nós votamos e liberamos o Projeto de Lei nº 103/2019, que libera R$20 milhões para obras municipais, inclusive, essa seria uma delas, esperamos que o prefeito a faça até o final do ano”, comenta.

Ele explica que esta forma paliativa de interditar o local temporariamente para que não haja o fluxo de carros, foi a melhor solução para o momento. “Na verdade a população do local está descontente pois o prefeito disse que faria esta obra em seu primeiro ano de mandato e já estamos indo para o terceiro ano e nada foi feito ali”, completa. Serginho conta que os vereadores sempre estão cobrando o prefeito para que a obra seja feita e até que o seja, a melhor solução foi interditar o espaço para que não haja mais movimento de carros, caminhões e motos naquele trecho.