Unidade de Coleta de Sangue de Votuporanga realiza cadastro para doação de medula óssea 

    11

    Para doar é preciso ter entre 18 e 35 anos, estar com boa saúde e não possuir histórico de doenças.


    A Unidade de Coleta de Sangue segue com atendimento presencial para a realização do cadastramento de doação de medula óssea mesmo durante a pandemia e quem tiver interesse deve comparecer no mesmo dia das coletas de doação de sangue, toda terça-feira, das 15h às 18h; às quintas, das 11h às 15h; e, sob agendamento prévio, no primeiro sábado de cada mês, exceto quando for feriado. A unidade fica na Avenida da Saudade, nº 2603 (Cidade Nova) e o telefone é o (17) 3423-2986 ou whatsapp (17) 98116-7145.

    Para o procedimento, a unidade continua seguindo todos os protocolos de segurança disponibilizando álcool em gel 70%, utilização de máscaras faciais e intensificação das medidas de higienização. 

    Para doar é preciso entre 18 e 35 anos, estar com boa saúde e não possuir histórico de doenças infecciosas, câncer ou deficiências no sistema imunológico, como HIV, diabetes tipo 1 e lúpus. 

    Atendendo a esses critérios será feita a etapa da coleta, onde serão retirados 5ml de sangue para ser realizado o exame de HLA, mas esse procedimento ainda não é a doação em si.  

    Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames e uma avaliação clínica de saúde, havendo aqui uma segunda coleta de sangue para exames laboratoriais, pois são esses testes que determinam as características genéticas necessárias compatíveis entre doador e paciente. Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação. 

    Após isso, os doadores preenchem o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), um site que, além dos dados pessoais, armazena também os resultados e verifica a compatibilidade com dados de pacientes que estão necessitando de transplante. É importante manter os dados cadastrais sempre atualizados, tanto no Redome, quanto na unidade que a coleta foi realizada. 

    Doadores Votuporanguenses 

    Desde a inauguração da Unidade de Coleta de Sangue em 2017, cinco moradores de Votuporanga cadastrados, foram contatados pelo Redome por serem compatíveis com pacientes que precisavam da doação de medula óssea. 

    Durante três anos consecutivos, pessoas que estavam na fila de espera aguardando pelo transplante conseguiram uma nova chance graças à compatibilidade de três mulheres e dois homens.  

    Em 2018 a doação foi feita por Renata Cristina da Rocha, de 41 anos e Humberto Luís Candido, de 51 anos; no ano seguinte, outra voluntária compatível foi Denise Matias da Silva, de 34 anos; no ano passado, 2020, quem pôde doar foi Brás da Silva, de 42 anos; e este ano, foi a vez da Roberta Cristina Poltronieri Mesquita, de 22 anos. 

    Medula Óssea e Transplante 

    A medula óssea é encontrada no interior dos ossos e produz os componentes do sangue que circula nos vasos sanguíneos: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas (células de coagulação do sangue). 

    O transplante de medula óssea é a substituição de uma medula doente, ou deficitária, por células normais de medula óssea, visando a reconstituição de uma nova. É indicado para pacientes com leucemia, linfomas, anemias graves, imunodeficiências e outras 70 doenças relacionadas ao sistema sanguíneo e imunológico. 

    Quando uma pessoa necessita do transplante e não possui um doador compatível na família, é feita uma consulta junto ao Redome. Se for encontrado um doador, ele será convidado a fazer exames complementares à doação. O transplante é a única esperança de cura de muitas doenças.