Santa Casa implanta protocolo de sepse

1151

Corpo clínico e colaboradores comemoram o projeto que visa o diagnóstico e tratamento precoces.

A Santa Casa de Votuporanga está em fase de implantação do Protocolo Gerenciado de Sepse, uma das principais causas de mortalidade hospitalar. O Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS) é parceiro desta conquista.

A sepse, também conhecida como infecção generalizada, é um conjunto de manifestações graves que ocorrem no organismo após uma infeção, causando várias alterações que danificam os órgãos. Essa é uma condição de alta morbimortalidade e, segundo o ILAS, é a principal causa de mortes em Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) e de mortalidade hospitalar tardia, superando o infarto agudo do miocárdio e o câncer.

O funcionamento do protocolo

O coordenador da rede de urgência e emergência, Dr. Chaudes Ferreira Júnior, explicou como será o protocolo. “Para existir o diagnóstico precoce, é necessária uma abordagem mais rápida possível e da forma correta. Para que isso aconteça, a Instituição precisa estar pronta para receber os pacientes, fazer triagem já no Pronto Socorro ou Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e alas”, enfatizou. O protocolo institui pacotes de atendimento na primeira hora e de duas a quatro horas, colhendo uma série de exames (kit sepse) e acompanhamento em todos os momentos da internação.