Polícia Militar acaba com a farra dos motoqueiros

1814
A PM apreendeu várias motocicletas, além de lavrar diversos autos de infração

Até o final da tarde desta sexta-feira (27), 15 motocicletas foram apreendidas e 35 autos de infração haviam sido lavrados na cidade; Dezenas de motoqueiros saíram pelas ruas na véspera de Natal e na madrugada do dia 25 realizando um barulho infernal com suas motos adaptadas para provocar, além do forte barulho, explosões, como se fossem bombas.

Moradores de Votuporanga reclamaram por meio das mídias sociais e foram atendidos prontamente por uma ação rápida e precisa da polícia Militar.  Eles, em várias motos, realizaram algazarras, num surto de barulheira, seguido por explosões.

Ainda naquela madrugada, uma operação da Polícia Militar foi desencadeada com foco principal na Avenida João Gonçalves Leite (Avenida do Assary), sob comando do capitão André Navarrete, resultando em 32 autos de infração lavrados, oito motocicletas apreendidas e recolhidas por documentação irregular, além de dois indivíduos apresentados na Central de Flagrantes após serem flagrados em direção perigosa.

Ainda na Avenida João Gonçalves Leite, enquanto eram realizadas as detenções, outros indivíduos, supostamente participantes da algazarra teriam partido para cima dos policiais a fim de evitar à ação policial, sendo contidos com uso de bombas de efeito moral.

Já na manhã de Natal (25), o assunto dominou as rodas de conversas e as críticas dominaram as redes sociais. Irritada, uma mulher desabafou: “SOS contra os demônios da madrugada”.

Em outra postagem, uma jovem comentou que as pessoas teriam perdido totalmente o respeito e esqueceram o significado da palavra empatia. “Fui abastecer o carro ontem com meu bebê no bebê-conforto, dormindo, e aqueles animais acelerando as motos e fazendo explosão com o escapamento e andavam até em cima das calçadas como se fosse a coisa mais normal do mundo, o maior fuzuê e nenhuma polícia nas ruas, pelo menos eu não vi nenhuma. Fiquei indignada”.

Ainda segundo informações, à algazarra foi organizada pelas redes sociais, principalmente pelo WhatsApp, sendo que a Polícia Militar em trabalho de inteligência já identificou os principais envolvidos.

 

 

 

O Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) preocupado com o bem-estar e segurança da sociedade local também requereu junto a PM uma atenção especial quanto a este tipo de conduta.

Já nesta sexta-feira (27), até o final da tarde, 15 motocicletas foram apreendidas e 35 autos de infração haviam sido lavrados na cidade.

Ainda segundo à Polícia Militar, fiscalizações serão intensificadas a fim de coibir ações que perturbem a paz social e coloquem em risco a sociedade votuporanguense, especialmente neste final de ano.