Polícia mapeia propriedades para reduzir crimes na zona rural

1901

Mapeamento deve aumentar agilidade no combate a crimes em sítios e fazendas.

Nos primeiros 4 meses deste ano foram registrados 212 furtos e roubos em propriedades rurais na região de Votuporanga e São José do Rio Preto.

Humberto José da Silva cria gado de corte em Guapiaçu (SP). Ele e a filha conhecem cada animal da propriedade, mas há pouco tempo, quando chegavam para trabalhar, sentiram falta de 11 animais. Furtos assim são comuns em todo o Estado.

O furto de gado, maquinário e defensivos agrícolas tira o sono de produtores rurais. Só nos primeiros 4 meses deste ano foram registrados 212 furtos e roubos em propriedades rurais na região de Votuporanga e São José do Rio Preto. No mesmo período do ano passado, foram 187 casos, o que significa um crescimento de 13%.

A Polícia Militar está mapeando as propriedades para conter esse tipo de crime. No trabalho, os policiais reúnem dados de proprietários e de todas as outras pessoas que moram nos locais. São registrados números de telefones e até a localização geográfica de cada sítio ou fazenda.

A polícia vai contar também com os dados fornecidos pelas casas de agricultura dos municípios. O projeto, que vem sendo desenvolvido no Noroeste de São Paulo, é pioneiro.

O tenente José Roberto Lopes Júnior diz que às vezes fica difícil para o policial sair do centro urbano e localizar a propriedade que é alvo de algum delito. O mapeamento deve facilitar o deslocamento da patrulha.

Cada propriedade vai ganhar um número de identificação, que deverá ficar em local visível. Grupos de WhatsApp vão ser montados para facilitar a troca de informações entre vizinhos, caso alguém note algo suspeito.

Até agora quase 100 propriedades em 96 municípios foram cadastradas. A Polícia Militar diz que até o final do ano o mapeamento deve atingir quase todas as propriedades, ajudando a tornar a zona rural mais segura.

O produtor Eduardo Fernandes Gimenez está confiante e acredita que esse trabalho vai aumentar a rapidez dos atendimentos, criando a sensação de segurança.