MANIFESTAÇÃO – Cabeleireiros fazem protesto em frente à Prefeitura de Rio Preto

308
Profissionais se reuniram em frente à Prefeitura de Rio Preto na manhã desta segunda-feira, 23

Pelo decreto estadual, salões e barbearias só poderão reabrir quando Rio Preto avançar para a fase 3 (amarela) do Plano São Paulo. Decisões do Tribunal de Justiça derrubaram liminares que liberavam essas atividades; mesma decisão vale também para Votuporanga. Cabeleireiros realizaram mais um protesto em frente à Prefeitura de Rio Preto na manhã desta terça-feira, 23. Os profissionais pedem a liberação das atividades na cidade.

Salões de beleza e barbearias estão proibidos de funcionar em Rio Preto em função dos decretos estadual e municipal que restringem o funcionamento dessas atividades enquanto a cidade estiver na fase 2 (laranja) do Plano São Paulo para retomada da economia. Esses estabelecimentos só poderão reabrir quando a cidade chegar à fase 3 (amarela).

Empresários do setor de beleza chegaram a entrar na Justiça com ações individuais e coletivas para poder reabrir. Alguns até conseguiram, em primeira instância, liminar permitindo o funcionamento, mas tiveram de fechar as portas após decisões do Tribunal de Justiça.

Uma das ações mais abrangentes, movida pela Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), também conseguiu liminar para autorizar seus associados a reabrir as portas, mas o desembargador José Percival Albano Nogueira Junior decidiu que os estabelecimentos deveriam fechar, obedecendo as medidas impostas pelo Estado e pelo município.

O decreto municipal, embora restrinja o atendimento ao público dentro do estabelecimento, permite que cabeleireiros e barbeiros atendam na casa do cliente, individualmente. (Diário da Região)