Justiça interdita clínica para dependentes químicos em Votuporanga

608

No momento que as equipes chegaram, 29 pacientes (mulheres) estavam no estabelecimento localizado no bairro Sonho Meu, na zona sul da cidade.


Uma denúncia formulada pelo Ministério Público (MP) de Votuporanga/SP foi acatada pela Justiça que determinou a interdição de uma clínica de recuperação contra álcool e drogas na tarde desta sexta-feira (11), no bairro Sonho Meu, na zona sul.

Uma força-tarefa envolvendo representantes do MP, Justiça, Vigilância Sanitária, Secretaria de Trânsito e Polícia Militar estiveram na clínica e teriam encontrado o local em condições precárias. No momento que as equipes chegaram, 29 pacientes (mulheres) estavam no estabelecimento.

Uma fonte do Diário de Votuporanga, afirmou que haviam denúncias de maus-tratos contra as pacientes no local, inclusive nos fundos do imóvel um quarto reforçado, uma espécie de “cela solitária” para pacientes consideradas indisciplinadas.

Ainda segundo apurado, em um primeiro momento, os responsáveis pela clínica seriam apenas notificados das condições, mas após vistoriar o local, a força-tarefa, com o aval da Justiça, determinou a imediata interdição da casa e a remoção de todas as pacientes. 

As pacientes devem ser removidas e enviadas para seus respectivos municípios, sendo reintegradas ao convívio familiar. “Encontramos um local sem condições nenhuma de higiene a essas pacientes, muitas delas com marcas de violência, sem alimentação e ainda esse quarto utilizado como solitária”, contou uma fonte que preferiu não se identificar. 

Há duas semanas, Votuporanga registrou a morte de uma jovem moradora de São José do Rio Preto/SP, que seria paciente de uma clínica. Caso é investigado e causa do óbito ainda é desconhecido.

Outro caso

No dia 7 de maio, um paciente de 30 anos morreu durante um procedimento de ‘extração’ realizado por funcionários de uma clínica para dependentes químicos de Votuporanga/SP, em Guapiaçu/SP.

*Com informações do votunews