Jiu-Jitsu: Matheus e Raphael, atletas votuporanguenses são campeões em evento internacional no RJ 

341
Matheus e Raphael no Rio Fall International Open IBJJF 2022 – Foto: Reprodução

Os irmãos Oliveira, agora, focam nos treinos e preparam o passaporte para o Madrid Internacional Open, que será disputado entre os dias 25 a 26 de junho, na Espanha.


Dois atletas votuporanguenses do Jiu-Jitsu, Matheus e Raphael, ou simplesmente, os ‘irmãos Oliveira’, já reconhecidos por sua trajetória no esporte, faturaram excelentes resultados no Rio Fall International Open IBJJF 2022, realizado no último final de semana, na Arena Cel. Wenceslau Malta – Parque Olímpico da Vila Militar, na cidade do Rio de Janeiro/RJ.

Raphael Oliveira, conhecido como ‘Pé’, fez valer cada quilometro rodado e trouxe na bagagem as medalhas de Campeão na categoria Pesadíssimo, faixa Marrom e Campeão No-Gi também na categoria Pesadíssimo na faixa Marrom.

Já Matheus que é conhecido como ‘Bizuca’, não deixou por menos e faturou o 3º lugar No-Gi, na categoria Pesadíssimo, faixa Preta.

Os atletas que representam as equipes Brothers Team/Irmãos Fernandes agora focam nos treinos e preparam o passaporte para o Madrid Internacional Open, que será disputado entre os dias 25 a 26 de junho, no centro desportivo Pabellón Europa, Leganés, Madrid, na Espanha. 

Ao Diário, Matheus falou sobre a expectativa e explicou a importância desse torneio. “A expectativa é muita. Vai ser a primeira vez que vamos para a Europa, primeira viagem internacional. E vamos trazer, se Deus quiser, mais títulos para Votuporanga”. 

O atleta também comentou sobre o projeto social, em que ele e o irmão, trabalham com pessoas carentes, principalmente, jovens em situação de vulnerabilidade para trazê-los para o esporte. “Na minha forma de ver tudo isso é que o esporte muda, transforma vidas. E esse esporte mudou a minha vida, a vida do meu irmão, a gente está conhecendo o país através do esporte. E quanto ao projeto social, creio que o mais importante é que muda a vida da molecada, tira a molecada do crime. A gente consegue encaixar a molecada no esporte, e isso, muitas vezes, se torna a porta para que eles consigam entrar novamente na sociedade, porque é visto de forma diferente, passa a ser visto como um jovem que pratica esporte. E esse resgate do esporte é essencial”, afirmou Matheus.