Intercambista chega a Votuporanga após encarar pandemia na Colômbia

793
Duda em Bogotá na Colômbia, cercada de todos os cuidados sanitários

 

 

Na chegada a Votuporanga precisou ficar isolada por 15 dias no Ville Hotel Gramadão sem poder abraçar os pais

 

Coincidentemente Duda comemora seus 18 anos nesta quarta-feira (03/06)

Da Redação

Maria Eduarda Cuenca Stipp (Duda), 18 anos, coincidentemente comemorados nesta quarta-feira (03/06) passou por momentos de incertezas e medo, quando cumpria um intercâmbio de 1 ano, promovido pelo Rotary Club de Votuporanga, na cidade de Paipa na Colômbia. A viagem de estudos e troca de experiências precisou ser interrompida 3 meses antes do término por conta da pandemia do novo coronavírus.

Ela contou ao Diário de Votuporanga que encarar uma pandemia no exterior foi um momento difícil por estar longe de casa e dos pais. “Na Colômbia as normas para evitar o contágio com o vírus eram muito rigorosas; somente uma pessoa da família podia sair para comprar mantimentos e medicamentos; a prevenção realmente era levada a sério (todos de máscara facial e sempre com o uso de álcool em gel). As fronteiras estavam fechadas e sem autorização para voos. O procedimento da minha volta ao Brasil foi iniciado por uma troca de e-mails com a embaixada brasileira na Colômbia e  tudo com a anuência do Rotary Internacional, que em duas semanas planejaram o meu retorno. Muitos outros brasileiros que se encontravam na mesma situação que a minha foram auxiliados pela embaixada brasileira daquele país. Embarcamos num voo fretado, cercado de todos os cuidados e com o mínimo de contato possível com a tripulação. No aeroporto em Bogotá nossa temperatura era aferida de 15 em 15 minutos, nos davam álcool em gel, e nos pediam para ficarmos distantes um do outro por no mínimo 2 metros. Chegando a Votuporanga, fiquei isolada por 15 dias no Hotel Ville Hotel Gramadão; o pior de tudo foi não poder abraçar meus pais após 9 meses; mantive o mínimo de contato possível. Após esse período pude ir para casa e finalmente abraçar meus pais, e encontrar meus pets”, contou Duda.