Homem é morto a tiros após agredir policial militar em Fernandópolis

354

De acordo com o boletim de ocorrência, ajudante de pedreiro, de 41 anos, pegou uma marreta e partiu para cima de um sargento. A Polícia Militar informou que instaurou um inquérito para apurar a conduta do agente.


Um ajudante de pedreiro de 41 anos foi morto a tiros após agredir um sargento da Polícia Militar, no bairro Acapulco, em Fernandópolis/SP, na noite de sexta-feira (19).

De acordo com o boletim de ocorrência, policiais foram chamados para prestar atendimento a um ciclista que tinha sido atropelado por uma mulher em uma moto e se deslocaram para o endereço.

Como a mulher não estava mais no local do acidente, as equipes da corporação foram à casa dela, onde encontraram somente o ajudante de pedreiro, que era marido da motociclista.

Ainda conforme o registro policial, o homem foi questionado sobre o paradeiro da esposa, mas se negou a fornecer informações e entrou em luta corporal com um sargento da Polícia Militar. Em seguida, a mulher também saiu do imóvel e deu socos e chutes no policial. 

Segundo o boletim de ocorrência, o marido da motociclista entrou na casa, pegou uma marreta e partiu novamente para cima do sargento, que atirou duas vezes depois de pedir para o homem se afastar.

Em seguida, o policial ligou para o socorro, mas o ajudante de pedreiro não resistiu aos ferimentos. A mulher dele foi algemada e levada para ser atendida em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

No boletim de ocorrência, também consta a versão da mulher, que relatou que o policial aplicou um mata-leão no marido e que não viu nenhuma marreta na mão dele.

O caso foi registrado como homicídio simples e legítima defesa. A Polícia Militar informou que instaurou um inquérito para apurar a conduta do sargento.

*Com informações do g1 / tvcinterior