Flamengo tentará liberação de jogadores com COVID-19 para jogo contra o Del Valle no Maracanã

290
Jogadores do Flamengo se reúnem durante o jogo contra o Independiente del Valle Conmebol

O Flamengo enfrentará o Barcelona de Guayaquil nesta terça-feira (22) pela Conmebol Libertadores sem seis jogadores que foram infectados pela COVID-19. De acordo com o jornalista da ESPN Mauro Cezar Pereira, em seu blog no UOL, a equipe rubro-negra tentará autorização para escalar pelo menos alguns deles na partida contra o Independiente del Valle, dia 30, no Maracanã.

A ideia é testar os jogadores infectados pelo novo coronavírus a cada três dias. O clube quer usar a mesma prerrogativa que a entidade concedeu ao Boca Juniors antes da partida contra o Libertad. A equipe argentina entrou no Paraguai alegando que os jogadores que ainda testavam positivo para a COVID-19 não poderiam mais transmitir a doença.

Os atletas infectados por COVID-19 no elenco são: Isla, Filipe Luís, Diego, Bruno Henrique, Michael e Matheuzinho.

Os casos de coronavírus deixam Domènec sem opções para a lateral. Por isso, João Lucas, que não joga há um mês, mas está recuperado de lesão muscular, deve viajar às pressas junto com três jovens do sub-20 para reforçar a delegação no Equador.

Sem eles, o Flamengo teria apenas 11 jogadores para entrar em campo e oito para ficar no banco de reservas, sendo dois goleiros e seis atletas de linha.

O fato é que, se as condições permitirem, o Flamengo terá apenas esta segunda-feira para preparar a formação que entrará em campo na terça, às 19h15 (de Brasília), com transmissão, ao vivo, do Fox Sports.