Ex-morador de rua usa talento no projeto Votuporanga em Ação 2

477

Barbeiro que foi acolhido durante as baixas temperaturas no CSU, buscou recomeço e hoje é bolsista, atuando na Associação Bezerra de Menezes.


Mais uma ação da Prefeitura de Votuporanga resgatou a cidadania de quem deseja recomeço de vida. Iraquitan Souza de Araújo, atualmente é bolsista no projeto Votuporanga em Ação 2, administrado pela Secretaria de Direitos Humanos, e trabalha na Associação Bezerra de Menezes, fazendo cortes de cabelo e barba totalmente gratuitos para a população.

O bolsista esteve em situação de rua durante muito tempo, até ser acolhido no CSU (Centro Social Urbano), por meio de uma iniciativa da Prefeitura de Votuporanga, Fundo Social de Solidariedade e demais secretarias envolvidas durante os dias de frio intenso em julho.

Iraquitan veio de São Paulo e chegou em Votuporanga no dia 31 de julho. Como não localizou os amigos, a opção seria ficar em situação de rua. Foi aí que recebeu a orientação de ir para o abrigo temporário.

Após os quatro dias no CSU, ele foi acolhido temporariamente na Comunidade Assistencial Irmãos de Emaús, fez inscrição no projeto Votuporanga em Ação 2 e passou a trabalhar na Associação Beneficente Bezerra de Menezes. Agora, alugou uma casa, que em breve será sua barbearia.

A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rose Seba, explicou que muitas pessoas em situação de rua foram acolhidas nos dias em que fizeram muito frio em Votuporanga, cada uma com sua história de vida diferente. “Muitas quiseram voltar para suas cidades de origem. Quem escolheu Votuporanga recebeu apoio do poder público”.

O secretário de Direitos Humanos, Emerson Pereira, analisa que houve um grande proveito no talento do bolsista, pois as pessoas que estão em vulnerabilidade social terão sua autoestima resgatada através do corte de cabelo e barba. A intenção é que, a cada semana, o bolsista realize a ação em outras entidades da cidade.

“Soubemos aproveitar o talento, dando oportunidade para que Iraquitan trabalhe em sua área, atenda aos públicos das entidades e recomece sua vida”, encerrou.