‘Estamos discutindo de que borda da Terra plana vamos pular’, diz médica sobre tratamento precoce em CPI

412

Infectologista Luana Araújo foi anunciada no cargo pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Dez dias depois, o governo informou que ela não faria mais parte da equipe.


A médica infectologista Luana Araújo, que foi anunciada como secretária de Enfrentamento à Covid, mas não chegou a ser nomeada, disse à CPI nesta quarta-feira (2) que discutir o tratamento precoce é o mesmo que debater sobre “de que borda da Terra plana vamos pular”.

Luana foi anunciada no cargo pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Dez dias depois, o governo informou que ela não faria mais parte da equipe.

Durante os dias em que a médica atuou na pasta, foram reveladas declarações dela contra o tratamento precoce e o uso de medicações como a cloroquina, procedimentos defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro, mas que são comprovadamente ineficazes contra a Covid.

“Ainda estamos aqui discutindo uma coisa que não tem cabimento. É como se estivéssemos discutindo de que borda da terra plana vamos pular. Não tem lógica”, afirmou Luana.

Ela disse ainda que é favorável a uma terapia precoce para atacar a Covid, desde esse tratamento “exista”. Hoje, ainda não há um remédio que comprovadamente cure a doença.

“Todos nós somos favoráveis a uma terapia precoce que exista. Quando ela não existe, não pode ser uma política de saúde pública. Essa é uma discussão delirante, esdrúxula, anacrônica e antiproducente”, continuou Luana.

*Com informações do g1