Estado retorna à Fase Vermelha de Plano SP e libera Série A1; A2 e A3 seguem paralisadas

196
Foto: Rafael Bento/CAV

Novo protocolo do Ministério Público permite retomada somente da 1ª divisão do futebol paulista. Votuporanguense segue treinando, aguardando decisão da FPF.


Nesta sexta-feira (9), o vice-governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, anunciou o retorno de todo o Estado para a Fase Vermelha do Plano São Paulo. Com a volta para a segunda fase mais rigorosa do plano de contingência do Covid-19, o futebol volta a ser liberado. No entanto, as divisões de acesso A2 e A3 continuam paralisadas. 

A paralisação das competições foi mantida já que as novas medidas do protocolo sanitário organizadas pela Federação Paulista de Futebol (FPF) e pelo Ministério Público focam no primeiro escalão do futebol estadual. A Fase Vermelha entra em vigor na próxima segunda-feira (12) e termina já no domingo (18).  

O novo protocolo prevê mais testagens, incluindo uma que será feita uma hora antes da bola rolar, medidas de contenção a proliferação do vírus mais rigorosas e a realização dos jogos após às 20h. 

A última partida das divisões de acesso ocorreu no dia 14 de março e completará um mês de sua paralisação nessa semana. Na última quarta-feira, a Federação adiou a reunião que teria com os clubes da A2 e A3. A nova conversa não tem uma data definida. 

Com a interrupção postergada, a data prevista para o término da primeira fase, dia 5 de maio, começa a ser improvável e deve ter sua tabela refeita novamente. 

Diante das incertezas, o elenco do Clube Atlético Votuporanguense continua treinando sob comando do técnico Rogério Corrêa, na Arena Plínio Marin, aguardando que à FPF defina quando a Pantera Alvinegra voltará aos gramados.

Essas incertezas já acumulam prejuízos ao clube de Votuporanga; e a preocupação no momento é o custo da testagem contra Covid-19 aos atletas, normas sanitárias obrigatórias – por exemplo, na última semana quando o retorno era previsto para o dia 30, o CAV fez os testes do coronavírus para o jogo contra o Comercial, como não aconteceu, acabou gerando o prejuízo de R$ 5 mil. 

Ao Diário de Votuporanga, o presidente do Votuporanguense, Edilberto Fiorentino, o Caskinha, comentou que nesta sexta-feira os exames estavam sendo repetidos na expectativa do jogo que ocorreria na próxima segunda-feira, diante do Comercial, às 15h, na Arena; porém, caso não ocorra, o prejuízo subirá para R$ 10 mil, pois já serão duas testagens sem resultado prático, que seria o jogo. 

“Até agora [às 15h15] a Federação Paulista não se posicionou sobre o retorno das competições da Série A2 e A3, então estamos ansiosos, recebendo notícias através da grande imprensa da capital. A gente ainda não sabe se essas novas medidas protocolares serão adotadas também para A2 e A3. Estamos numa incerteza total, numa angustia, sem saber o que vai acontecer”, explicou o presidente da Pantera Alvinegra. 

“Enquanto isso, o que nos resta é aguardar e torcer para que logo tenhamos um posicionamento da Federação e do Ministério Público. Seguimos esperando, imaginando que pode ter jogo na próxima segunda-feira, trabalhando para que tudo esteja pronto”, completou o presidente.