Em reunião no dia 10 de março, Caboclo descartou parar futebol: “Vai ter competição”

215

Em vídeo vazado, presidente da CBF diz que “ninguém quer” paralisar os torneios nacionais.


Em reunião virtual realizada no dia 10 de março, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, garantiu que não vai paralisar os torneios nacionais. O encontro por videochamada contou com a presença de presidentes de clubes das Séries A e B. O vídeo foi publicado inicialmente pelo repórter Venê Casagrande, do jornal “O Dia”. 

Com o agravamento da pandemia da Covid-19 no Brasil, alguns governantes proibiram temporariamente a realização de jogos de futebol. São os casos, por exemplo, do governador de São Paulo, João Dória, e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. 

No entanto, Caboclo garantiu na reunião de 10 de março que os torneios nacionais vão continuar. A CBF já marcou jogos da Copa do Brasil para estados sem times envolvidos nas partidas. 

“Eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição. Porque vocês estão f… se não tiver. Eu assumo o ônus por todos vocês”, disse Caboclo aos presidentes de clubes. 

Entre os dirigentes que aparecem na videochamada, estavam os presidentes do Atlético-MG, Sérgio Coelho; do Bahia, Guilherme Bellintani; do Corinthians, Duílio Monteiro Alves; do Flamengo, Rodolfo Landim; do Palmeiras, Maurício Galiotte; e do Vasco, Jorge Salgado, entre outros. 

Em sua fala na reunião, o presidente da CBF disse que a Globo e os patrocinadores do futebol brasileiro são contrários à paralisação do futebol. 

“Eu não abrirei mão, a não ser sob doutorado dos senhores, de jogar as competições nacionais, o que repercutirá nas internacionais e incorporará as estaduais… Então, por gentileza, vamos pensar agora: nós podemos parar o futebol? A Rede Globo não quer. Eu estou assegurando que não. Ninguém quer, seus patrocinadores não querem. E, se parar, sabe quando nós temos a segurança de dizer que a gente pode voltar? Nunca. No dia em que o governador do Mauricio disser que pode. No dia em que o prefeito de São Nunca disser que pode… Eu não vou estar à mercê de nenhum deles”.

Em certa parte da reunião, houve o seguinte diálogo entre o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, e Rogério Caboclo.

  • Galiotte: “Podemos voltar a discutir esse assunto em outro momento?”
  • Caboclo: “Não, por que em outro momento?”
  • Galiotte: “Porque acho que a discussão é um pouco mais ampla, mas vou encerrar aqui a minha colocação”.
  • Caboclo: “Ótimo”. 

Ao fim da reunião, depois de sua explanação, Rogério Caboclo informou que tinha ligações para atender e perguntou aos outros dirigentes. 

“Algum presidente aqui presente é contra a continuidade?” 

Depois de cinco segundos de silêncio, o presidente da CBF se despediu dos dirigentes dos clubes. 

Em nota a Rede Globo comentou: “Como vem fazendo desde o início da pandemia há mais de um ano, a Globo segue respeitando as orientações dadas pelas autoridades competentes e acompanhando as decisões dos organizadores das competições. Entendemos que o momento é de cautela, e que a prioridade é a segurança de todos. Vamos seguir e respeitar todos os protocolos que forem definidos e decididos pelas entidades.”